Gerente de banco foi morta pelo ex-namorado com 36 facadas

Um jovem de 28 anos foi preso, nesta segunda-feira (11), após matar a ex-namorada com 36 facadas. O crime bárbaro aconteceu em Santa Margarida.

Raquel Maria Ribeiro Dias da Silva, de 41 anos, era gerente da agência do Banco do Brasil na cidade. Ela foi encontrada caída na garagem de sua casa pela própria filha, de apenas 8 anos, que chamou a polícia. No local, militares depararam com a vítima, em meio a muito sangue, e já sem os sinais vitais.

O ex-namorado da vítima foi ao local do crime e parecia bastante consternado com a situação, porém a farsa acabou sendo descoberta pelos policiais. “A perspicácia e profissionalismo dos PMs foram fundamentais para a prisão do suspeito, pois ele esteve no local do crime e simulou estar abalado com o crime, sendo que ele havia praticado tal ato e depois ido para sua casa, onde tomou banho, escondeu as roupas ensanguentadas e jogou a faca em um córrego”, disse o tenente-coronel Sérvio Túlio Mariano Salazar, comandante do 11º Batalhão. As roupas sujas de sangue e a faca usada no crime foram encontradas e apreendidas pela PM.

O autor acabou preso e levado para a Delegacia de Polícia, onde confessou o crime. “Raquel era casada, separou do marido e começou a namorar com o autor. Após três meses namorando, ela terminou, mas ele não aceitou o término do relacionamento e passou a ameaçá-la de morte. Ela nos procurou, instauramos o inquérito e o juiz estabeleceu medida protetiva. Infelizmente, ele desrespeitou a medida protetiva, entrou na casa dela e efetuou 36 facadas nela”, afirmou o delegado Felipe Ornelas Caldas, responsável pelo caso.

Sobre a motivação, o delegado explicou que o autor afirmou que foi até a casa dela pois não aceitava o término do namoro. “O que motivou a ida dele na casa nessa segunda foi o fato de que ela estava reatando o relacionamento com o ex-marido. Ele não aceitou, foi a casa dela, armado de uma faca, tirar satisfação. É um típico caso de feminicídio, ou seja, matou por não aceitar que a mulher seguisse com sua vida que ela desejava”, completou.

Fonte: Portal Caparaó


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo