Greve dos caminhoneiros: veículos de carga (picapes e furgões) não estão passando em MG



A última atualização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) sobre as interdições nas rodovias federais diante a greve dos caminhoneiros trouxe uma novidade: agora veículos de carga (picapes e furgões) não estão passando pelas interdições.

Publicada às 19h desta quarta-feira (23), a lista da PRF mostra que atualmente há 48 pontos com interdição no estado, ante os 40 pontos listados no na terça-feira (22). As rodovias federais mais no momento são a 040, 116, 262 e 381.

Na Zona da Mata, há pontos de interdição nos municípios de Matias Barbosa (040), Juiz de Fora (040), Além Paraíba (116), Leopoldina (116), Muriaé (116 e 356), Realeza (116) e Manhuaçu (262).




A paralisação dos caminhoneiros tem provocado o desabastecimento em Minas Gerais. O comércio nas Centrais de Abastecimento de Minas (Ceasa/MG), em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi afetado pela greve. Um saco de batata inglesa que custava R$ 70 na terça-feira já estava sendo negociado hoje por R$ 400.

A greve da categoria também fez a Fiat antecipar o feriado de Corpus Christi diante da falta de peças. Os funcionários serão liberados do expediente nesta sexta-feira (25), em vez da próxima semana. Assim, os trabalhadores voltarão as atividades apenas na próxima semana.

– Iremos utilizar nossa flexibilidade e fazer a troca do feriado de Corpus Christi (31 de maio) pela próxima sexta-feira (25). Nesse sentido, você só retornará à fábrica na segunda-feira, dia 28 de maio”, diz trecho do comunicado enviado aos funcionários.

Interdições em Minas Gerais

Fonte: Guia Muriaé

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.