MG, ES e RJ têm previsão de chuvas fortes neste fim de semana



Grandes área de fortes instabilidades sobre o Sudeste vão provocar chuvas nesta sexta-feira (9) e no fim de semana nos estados do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e nas regiões centro-norte e leste de Minas Gerais. De acordo com a previsão do site Climatempo, as áreas de instabilidade são resultado da combinação da passagem de uma frente fria pelo litoral da região, com a grande disponibilidade de ar quente e úmido e a circulação de ventos que força a concentração de umidade.

O mau tempo deve atingir também localidades do Vale do Rio Doce e do Vale do Jequitinhonha e as cidades de Vitória e Belo Horizonte. Para a capital carioca e a região do Grande Rio, ainda há previsão de chuva para esta sexta-feira, mas não deverá haver temporal. A situação se altera no fim de semana, quando há previsão de chuva forte.




Na Região Serrana do Rio de Janeiro, em Angra dos Reis e no Sul Fluminense, apesar da chuva diminuir hoje, poderão ocorrer temporais fortes no fim de semana. O litoral de São Paulo volta ter períodos com sol já a partir desta sexta-feira. Embora ainda haja previsão de chuva até domingo, ela deve ser de fraca a moderada intensidade.

Alerta

A população da região dos Lagos e do Norte Fluminense deve ficar atenta porque as localidades permanecem em alerta para chuva volumosa nesta sexta-feira, com risco de alagamentos. Em Santo Antônio de Pádua, no noroeste fluminense, o rio Pomba subiu nas últimas 24 horas e atingiu hoje a cota de alerta.

Entre a manhã de ontem e desta quinta-feira foram registrados níveis extremamente elevados de chuva em várias áreas do litoral de São Paulo, do estado do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e em Minas Gerais. Nesses locais, a chuva forte e volumosa causou enchentes, grandes alagamentos e deslizamento de terra em razão do solo encharcado. De acordo com o Climatempo, no Guarujá, região da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, em 24 horas choveu o equivalente à quantidade de chuva esperada para todo o mês de março.

Petrópolis

Na Região Serrana, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias de Petrópolis mantém a cidade em estágio de atenção. No distrito da Posse, um menino de 7 anos morreu vítima de desabamento, na comunidade do Querosene. De acordo com a prefeitura, equipes do município permanecem fazendo atendimento a moradores que sofreram danos causados pela chuva que atinge a cidade desde a noite de ontem. A Secretaria de Assistência Social, cadastrou, até o momento, 21 famílias desalojadas e outras três desabrigadas em consequência da chuva na localidade.

Os moradores da comunidade do Querosene estão sendo orientados a ir para casa de parentes porque a previsão é de continuidade de chuvas fortes. O alerta foi dado por carro de som e por mensagens compartilhadas pelas redes sociais. Houve deslizamentos, também, no distrito de Pedro do Rio. A Defesa Civil foi acionada para vistorias preventivas e avaliação dos riscos de queda de pedras no bairro Itamarati.

Como medida preventiva, a prefeitura decidiu suspender as aulas em em 10 unidades de educação na Posse. Uma delas é a Escola Municipal Oswaldo da Costa Frias, onde houve queda de uma barreira na parte de trás da unidade.

Fonte: Agência Brasil

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.