Morador de Viçosa morre com suspeita de Febre Amarela



A Prefeitura de Viçosa comunica com pesar o falecimento de um morador da cidade que estava internado no Hospital Eduardo Menezes, em Belo Horizonte, com diagnóstico suspeito de febre amarela.

O idoso, de 61 anos, produtor rural e residente na região da Estiva, foi internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital São Sebastião, em Viçosa, no último domingo (14), apresentando dor abdominal, febre, sinais hemorrágicos e disfunção renal. Ele foi transferido para o hospital de referência em Belo Horizonte na noite de segunda-feira (15). Ele não resistiu e faleceu na manhã desta quarta-feira (17).

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Viçosa aguarda o resultado dos exames laboratoriais que estão sendo feitos na Fundação Ezequiel Dias (Funed). A confirmação ou o descarte do diagnóstico deve ser publicado ainda no próximo boletim epidemiológico da secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.




O secretário de Saúde de Viçosa, Marcos Schitini, e a equipe da Vigilância Epidemiológica estão reunidos, nesta manhã, com a equipe da Gerência Regional de Saúde de Ponte Nova. Nesta reunião será definida a nova estratégia de imunização que Viçosa adotará. Ainda nesta quarta-feira a prefeitura enviará nota com as informações referentes à decisão que foi tomada nesta reunião.

Fonte: PMV

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.