Operação “Patmos” contabiliza armas e munições entre material apreendido em Ubá

O Ministério Público de Minas Gerais, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Visconde do Rio Branco, e a Corregedoria da Polícia Civil deflagraram, no dia 3 de setembro, a operação Patmos, que apura a prática dos delitos de corrupção e associação criminosa, entre outras infrações penais, por policiais lotados na Delegacia Regional de Ubá, um advogado e uma ex-estagiária do órgão.

Com a deflagração da operação, foi realizado o cumprimento de três mandados de prisão e seis mandados de busca e apreensão em Ubá e Juiz de Fora. Na ação, foi apreendido um vasto arsenal bélico, contabilizados, até o momento, em:

* 31 armas de fogo (entre elas 13 pistolas, seis revólveres e um fuzil calibre 762);

* 27 carregadores;

* Mais de cinco mil munições de diversos calibres;

* Aproximadamente 90 kg de insumos (pólvora, estojos e projéteis);

* 11 mil espoletas – materiais utilizados para a produção de munições.

Segundo o Gaeco, não há nenhum tipo de acordo de delação premiada firmado, e as investigações referentes à operação prosseguem no intuito de apurar novos fatos e demais pessoas envolvidas, motivo pelo qual será mantido o seu sigilo, bem como sobre o nome dos envolvidos.

Fonte: MPMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo