Padre que desejou morte para quem não vai à missa por medo da Covid pede desculpas

O padre Antônio Firmino Lopes Lana, da paróquia São João Batista, em Visconde do Rio Branco, desejou a morte de católicos que não estão indo à missa por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus.

A declaração polêmica aconteceu durante celebração no último domingo (23). O pároco afirmou que a igreja está respeitando as normas de distanciamento e repreendeu os fiéis que não estão frequentando as missas.

– A gente vai vendo quem realmente ama a eucaristia. Porque tem alguns católicos, engraçado, que tem saúde tem tudo e dizem: ‘Eu só vou na igreja quando tiver a vacina’. Tomara que não apareça vacina para essas pessoas. Ou que morram antes da vacina chegar. Porque existem pessoas que não têm problema nenhum, que não estão no grupo de risco. Mas isso significa que a pessoa não tem fé nenhuma – disse.

Em um vídeo publicado na manhã desta terça-feira (25), o padre pediu desculpas pela declaração infeliz.

– Diante do comentário que fiz ao final da missa venho esclarecer, mais do que isso até pedir desculpas e me retratar, porque a declaração trouxe alguns transtornos. Quem me conhece sabe que sou aquela pessoa que luta pela vida plena, desde sua concepção até seu fim natural, como nosso Senhor pede, como é doutrina da nossa igreja. Nesse tempo de pandemia me conhece e sabe o quanto tenho me empenhado para preservar a vida em todos os sentidos. Então eu tenho que pedir desculpas aqueles que se sentiram ofendidas pelas minhas palavras. – se desculpou.

A Diocese de Leopoldina, a qual a paróquia de Visconde do Rio Branco faz parte, ainda não se pronunciou sobre o caso.

Fonte: Guia Muriaé


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre