Polícia Civil cumpre 19 mandados de prisão no combate ao tráfico gerenciado por preso

A Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes da Polícia Civil de Ponte Nova desencadeou a Operação Colheita na manhã desta sexta-feira, 20/05. O objetivo é cumprir 19 mandados de prisão e 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Manhuaçu, Reduto, Martins Soares e Simonésia, Raul Soares, Nova Lima, na Grande BH, e na zona rural Iúna, no Espírito Santo.

Os alvos são traficantes de drogas que agiam na Zona da Mata Mineira e eram coordenados por criminosos presos em Ponte Nova. Os policiais se reuniram num clube de Manhuaçu nesta madrugada e iniciaram as ações para cumprir os mandados.

Iniciadas em janeiro deste ano, as investigações presididas pelo Delegado Silvério Rocha apontaram que, após introduzirem celulares no Complexo Penitenciário de Ponte Nova, presos alugavam os aparelhos a outros detentos que passavam a coordenar comparsas em liberdade e, com isso, permaneciam gerenciando o tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e outros crimes mesmo presos.

O delegado explicou que um considerável volume de dinheiro era obtido somente com os alugueis dos aparelhos celulares aos detentos. “Parte do grupo que está sendo investigado é por conta dos celulares. A renda deles é proveniente dos telefones introduzidos através de parentes no interior do presídio. Pode parecer algo menos importante, mas foi a presença dos celulares no interior do complexo que permitiu que os outros continuassem a gerenciar o tráfico de drogas”, detalhou.

Outras quantias ainda mais elevadas eram obtidas com o tráfico de drogas. A contabilidade do esquema criminoso era realizada por indivíduos em liberdade, externos ao Complexo Penitenciário. Agora, todos estão com a prisão decretada. O delegado representará pela aplicação de regime disciplinar mais rígido aos detentos.

O líder do grupo criminoso, que está no presídio em Ponte Nova, foi preso em Manhumirim em 2020, utilizava dos celulares para, além de os alugar, continuar comandado a distribuição de drogas na região de Manhuaçu, contando com a ajuda de seus familiares, em especial de um sobrinho encarregado de transportar drogas do estado de São Paulo a um sítio na zona rural de Iúna/ES. A partir daí, os entorpecentes eram distribuídos para Manhuaçu, Reduto, Martins Soares e Simonésia. A PCMG apurou que, partir de contatos feitos dentro do presídio, ele passou também a fornecer drogas a criminosos de São Pedro dos Ferros.

A Polícia Civil em Ponte Nova apura, ainda, se uma grande quantidade de droga apreendida pela Polícia Rodoviária Federal em Iúna-ES, nesta quarta-feira, 18, a poucos quilômetros da fazenda onde se cumpriu mandados de prisão e busca na ação policial de hoje, tem relação com a quadrilha investigada.

Drogas, armas e dinheiro foram apreendidos com os criminosos, além de aparelhos de celulares, computadores e outros equipamentos que serão encaminhados para análise da Inteligência da PCMG em Ponte Nova.

Participam das ações de hoje, aproximadamente setenta policiai civis de todo 12º Departamento de Polícia Civil, três policiais militares com cães farejadores do Batalhão de Polícia Militar de Manhuaçu, além dos policiais penais do setor de inteligência interna do Complexo Penitenciário de Ponte Nova – cuja ação foi decisiva para deflagra a investigação – e também da Polícia Rodoviária Federal.

A operação colheita recebeu o nome em referência às cidades alvos das buscas e prisões que são conhecidas pela produção cafeeira.

Fonte: Portal Caparaó

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo