Preso suspeito de matar idoso e de atear fogo no corpo em Cataguases

Na sexta-feira (24), a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, em Cataguases, um jovem de 21 anos, suspeito de matar Eduardo Ladeira Salgado, de 61 anos, e de atear fogo no corpo dele, no município.

O homicídio aconteceu neste mês, quando o corpo da vítima foi encontrado carbonizado e em avançado estado de putrefação. Durante depoimento, o investigado já havia assumido a autoria delitiva e ainda acrescentado que teria subtraído R$ 350, quantia que pertencia à vítima.

De acordo com o Delegado Marcelo Manna, o cumprimento do mandado de prisão foi possível, após investigações realizadas por policiais civis da 27ª Delegacia de Cataguases, que resultaram no pedido de prisão do jovem, representado pela autoridade policial, e encaminhado à Justiça juntamente com a conclusão do inquérito policial, na última semana.

O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça.

Investigações

Segundo a autoridade policial, o crime teria acontecido na tarde do dia 11 de julho. Câmeras instaladas nas imediações captaram o jovem entrando na residência da vítima, onde teria permanecido por cerca de trinta e cinco minutos, deixando o local logo depois.

“No dia 13 de julho, a vítima foi encontrada morta no interior de sua residência, com parte do corpo carbonizado”, contou, explicando que, com base nas imagens captadas por câmeras de segurança, os Investigadores da Polícia Civil conseguiram traçar o percurso percorrido pelo investigado, após sair da residência da vítima.

Já diligências realizadas no dia 15 de julho resultaram no cumprimento de um mandado de busca e apreensão na residência do suspeito.

“No local, foram encontrados retalhos de camisa e bermuda, parcialmente carbonizados. Investigações comprovaram que eram as roupas que o homem teria usado no dia do assassinato e ateado fogo com o objetivo de destruir provas do crime e, com isso, dificultar os trabalhos investigativos”, informou.

Ao ser ouvido em cartório, além do jovem ter assumido a autoria do crime, alegou que teve uma discussão com o idoso, na residência, e que isso teria resultado em luta corporal. Ele teria desferido três golpes na região da cabeça da vítima com um pedaço de madeira.

“Com receio de que pudesse deixar vestígios na cena do crime, o suspeito colocou um colchão sob o corpo da vítima, ateou fogo e, logo em seguida, fugiu do local. O laudo de necropsia apontou a causa mortis como traumatismo cranioencefálico por múltiplos golpes na cabeça. A Polícia Civil ainda aguarda exame complementar para avaliar se a vítima sofreu queimaduras ainda em vida”, finalizou.

Fonte: PCMG


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre