Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / É possível oferecer uma alimentação saudável na volta às aulas?

É possível oferecer uma alimentação saudável na volta às aulas?

O retorno às aulas sempre traz uma preocupação a mais para as mães e os pais: o que colocar na lancheira? Na correria do dia-a-dia, muitos acabam optando pela praticidade e incluindo apenas alimentos industrializados. Acessíveis, fáceis de transportar e armazenar, essas comidas geralmente possuem muito açúcar, gorduras hidrogenadas e conservantes; ingredientes nem um pouco aconselhados para a saúde.

Além disso, convencer as crianças a incluir alimentos saudáveis na hora do lanche pode ser bem trabalhoso. Isso porque os pequenos estão tendo acesso a alimentos industrializados e a açúcares cada vez mais cedo. Acostumando-os a esses sabores, pode ficar difícil convencê-los a comer com mais variedades.




Pensando nisso, a nutricionista da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) Natália Beltrão, apresenta algumas dicas saudáveis e, ao mesmo tempo, práticas e saborosas de lanches. “Os pais ou responsáveis devem compor a lancheira dos filhos com lanches equilibrados entre carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais. Não são indicados alimentos com alto teor de gordura, sal e açúcares”, disse Natália.

Algumas opções, além de saudáveis e práticas, agradam também ao paladar: frutas, torradinhas e pães com geleia de frutas não adoçadas, patês leves, água de coco, sucos naturais, iogurtes. Outra dica valiosa para as mamães e os papais é evitar alimentos muito processados.

Chocolates, salgadinhos tipo chips, salgados fritos, doces, biscoitos recheados, bolos industrializados, refrigerantes e néctares, devem ficar de fora da lancheira por conter altos índices de sódio e gorduras. O sódio causa o aumento da pressão arterial e as gorduras colaboram com o ganho de pesinhos extras.




O que fazer na hora de montar a lancheira?

A hora de montar a lancheira pode ser também um momento de estreitar laços com os pequenos. Pedir a ajuda deles, conversar sobre a importância de cada alimento, sobre os sabores e sobre escolhas saudáveis pode ser divertido e proporcionar um bom momento entre pais e filhos.




Além disso, a conversa ajuda a desenvolver nos pequenos a consciência sobre a importância de alimentar-se bem. “É importante incluir as crianças também na compra dos alimentos e nas atividades do preparo. Incentivando a experimentação de novos sabores e de novas combinações”, sugere a nutricionista.

A nutricionista recomenda, ainda, que a lancheira sempre tenha uma fruta, um suco de fruta natural ou laticínio e uma fonte de carboidrato (pães, bolos, bisnaguinhas, torradas e biscoitos). “O tamanho da porção deve levar em conta a idade da criança, porque cada período tem uma necessidade energética”, disse. Abaixo, a SES-MG reuniu alguns exemplos de alimentos que podem compor a lancheira:

– Frutas in natura: são boas opções por serem ricas em fibras, vitaminais e minerais;
– Bolos caseiros (bolo de cenoura, bolo de laranja, bolo de limão, bolo de chocolate)
– Torradinhas, pães, bisnaguinhas e wrap com geleia de frutas não adoçadas e pão de queijo: é importante dar preferência às opções integrais de pães;
– Biscoitos, cookies integrais: uma dica para evitar o excesso de consumo de calorias é não colocar o pacote inteiro na lancheira;
– Água de coco, sucos naturais, iogurtes e bebidas lácteas;
– Milho cozido;
– Queijos brancos e snack de queijo;
– Barras de cereais: são opções para crianças maiores de 2 anos e devem ser escolhido as opções com frutas desidratadas e cereais integrais.

Fonte: Juliana Gutierrez / SES-MG.

Confira também

“Fumacê” vai percorrer diversos bairros de Muriaé

O carro com o produto químico UBV, popularmente conhecido como “fumacê”, começará a circular pelos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *