Minas investiga 11 casos de febre amarela em pessoas vacinadas



A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou, nesta terça-feira (27), um novo boletim epidemiológico sobre a situação da febre amarela no Estado.

Dentre os casos em investigação, há registro de 11 pessoas vacinadas contra a febre amarela que teriam contraído a doença em Minas. Segundo a SES-MG, esses pacientes permanecem em investigação para levantamento de informações clínicas e epidemiológicas fundamentais para conclusão dos casos. “Até o momento, temos que esses casos tem mediana de idade de 21 anos (7-47 anos), sendo 63,7% dos casos do sexo masculino. Todos receberam uma dose da vacina de febre amarela com mediana de 5 anos de idade, variando entre 9 meses a 44 anos”, afirma a pasta.

Atualmente há uma comissão investigando os casos suspeitos de febre amarela com histórico de vacinação prévia, com a participação do Ministério da Saúde. A eficácia da vacina contra febre amarela é de 95% a 98%, sendo considerada altamente eficaz e segura na prevenção da transmissão do vírus. Como medida adicional, para a população mais exposta à circulação do vírus, recomenda-se também a utilização de repelente como medida de proteção individual.




“É importante salientar que a recomendação preconizada pelo Regulamento Sanitário Internacional da Organização Mundial de Saúde, ratificado pelo Ministério da Saúde, é de que uma única dose da vacina contra Febre Amarela confere proteção por toda a vida”, informa a pasta.

Na Regional de Ubá, que abrange a cidade de Muriaé, já são quatro casos confirmados da doença e dois óbitos (em Ervália e Presidente Bernardes).

Fonte: SES-MG

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.