Muriaé realiza seminário regional sobre febre amarela



O Seminário de Febre Amarela da região de Muriaé aconteceu na quinta-feira (22), no Centro Universitário UNIFAMINAS, reunindo centenas de pessoas, além de contar com a presença de representantes do Governo de Minas Gerais, da Gerência Regional de Ubá (GRS-Ubá) e do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sudeste. Os especialistas no assunto estiveram reunidos em um ciclo de palestras para apresentar dados, estatísticas e características para os profissionais da saúde da cidade e municípios vizinhos sobre a febre viral aguda. O evento realizado pela Prefeitura teve o objetivo de trazer mais conhecimento sobre a diferenciação da febre amarela para outras enfermidades, apresentar as medidas para impedir a proliferação da doença e recomendar a massificação da vacina.

O evento foi aberto pelo secretário de Saúde de Muriaé, Paulo César de Oliveira. Em seguida, o diretor da GRS-Ubá, Reginaldo de Carvalho, falou sobre o treinamento que vem sendo oferecido na região para os médicos da Atenção Básica e de hospitais particulares. A representante da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Jeane Andrade, apresentou gráficos com a demonstração de pontos onde a doença mais se alastrou, apontando no mapa a zona da Mata Leste e a cidade de Uberlândia.




Outros esclarecimentos sobre os sintomas da febre amarela foram oferecidos pelo médico Guilherme Milanez do Hospital Eduardo de Menezes, referência em tratamento especializado no Estado. “Febre, dor muscular, enxaqueca, perda de força física, ausência de apetite, vômitos, diarréia, dores abdominais e os sangramentos leves (gengivas ou outras partes do corpo) são motivos para procurar com urgência um médico”, informou ele, acrescentando que as pessoas podem estar aparentemente bem, mas se apresentarem alguns destes sintomas, devem ser analisadas e realizarem os exames previstos para a identificação da virose.

Muriaé se mantém sem registro da doença no município

A vacinação é a principal medida para prevenir a proliferação da doença. O município vem incentivando a imunização de pessoas com a realização de visitas domiciliares feitas por agentes comunitários e capacitação para os diversos profissionais da área de saúde. A febre amarela é causada por um vírus que é transmitido por mosquitos pertencentes às espécies Aedes (principalmente Aedes aegypti, responsável também pela transmissão da Zika, dengue e chikungunya). “Estamos trazendo profissionais da GRS-Ubá para verificação da presença do vírus em mosquitos que circulam em nossa cidade, assim como trouxemos especialistas no assunto para treinamento de toda a nossa equipe médica. Ainda não tivemos registros de casos confirmados em Muriaé. Esperamos imunizar toda a população para continuarmos livres dessa doença em nossa cidade”, frisou o prefeito Grego.

Fonte: PMM

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.