Home / Notícias / Saúde e Bem-Estar / Projeto incentiva alimentação saudável e segurança nutricional em escolas de Muriaé

Projeto incentiva alimentação saudável e segurança nutricional em escolas de Muriaé


Um novo projeto está levando para alunos de escolas municipais orientações sobre alimentação saudável e boas práticas de segurança alimentar e nutricional. A parceria foi firmada durante reunião do Conselho, realizada na segunda-feira (23), no Centro Administrativo, entre Prefeitura, Conselho Municipal de Segurança Alimentar (Comsam), Centro Universitário Unifaminas e IF Sudeste.

A iniciativa, que começou no início de abril e deve acontecer até o final do ano, está beneficiando cerca de 120 crianças de 6 e 7 anos, das escolas municipais Joaquim Ribeiro de Carvalho (Caic), no Encoberta; Ionyr Bastos Dias, no Padre Tiago; Professora Elza Rogéria, no Gaspar; e Ermyro Teixeira de Siqueira, no distrito de Vermelho. A intenção é, posteriormente, estender o projeto para outras escolas da rede municipal.




“As crianças levam o que aprendem para os pais, demais familiares e amigos”, explica nutricionista

“A escola é terreno fértil para implantarmos essa temática sobre a segurança e educação alimentar e nutricional, além da formação de hábitos saudáveis. Essa é uma ação abrangente, que busca trabalhar toda a comunidade, já que as crianças levam o que aprendem para os pais, demais familiares e amigos”, afirma a nutricionista responsável pela alimentação escolar da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer, Dayana Simon.

As atividades incluem visitas de acadêmicos do curso de Nutrição do Unifaminas às escolas, que organizam brincadeiras com as crianças, levam frutas para degustação, apresentam e vídeos e teatros de forma lúdica para chamar a atenção para a temática. Já integrantes do Núcleo de Estudo em Agroecologia Puri do IF Sudeste participam com orientações sobre o cuidado da terra e da água e levantamentos de construção de hortas horizontais e verticais, para melhor aproveitamento de espaços existentes nas instituições. “Levar esse debate para as crianças é importante, pois elas podem ser multiplicadoras de informações e conscientização de hábitos alimentares mais saudáveis”, frisa a presidente do Comsam, Adriana Ribeiro.

Fonte: PMM

Confira também

Amigos se mobilizam para ajudar professor muriaeense diagnosticado com doença rara

O professor de educação física Carlos Baldanza foi diagnosticado com uma miopatia inflamatória (ou miosite). …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *