Quanto tempo devo ficar sem ingerir álcool após tomar vacina contra Covid-19?

O ano está chegando ao fim e, ao longo dos últimos 12 meses, o portal Brasil61.com acompanhou os principais fatos que viraram notícia. Nesta retrospectiva, vamos destacar uma das principais dúvidas que surgiram desde quando a população começou a se imunizar contra o coronavírus. A pergunta que se fazia era a seguinte: posso beber depois de tomar a vacina contra Covid-19?

No mês de maio, a Fundação Oswaldo Cruz informou, por meio de nota, que “não foi identificada nenhuma interação entre a vacina e o consumo de bebidas alcoólicas nos estudos clínicos já realizados com a vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz. Por não ser uma avaliação prevista nas pesquisas, não há qualquer informação sobre essa interação na bula da vacina”.

Atualmente, especialistas já conseguem responder a essa pergunta. Em entrevista ao portal Brasil61.com, a infectologista Ana Helena Germoglio disse, nesta segunda-feira (27), que beber moderadamente depois de tomar a vacina não causa nenhum problema.

“Tudo deve ser feito com moderação. As pessoas que têm gestão crônica de álcool vão ter uma resposta à vacina contra a Covid-19 ou a qualquer outra vacina aquém do desejado. Isso porque eles têm uma verdadeira redução da atividade do sistema imune. Mas, para as pessoas que ingerem álcool com moderação, que bebem socialmente, não tem problema nenhum. Pode, inclusive, beber álcool no dia da vacinação”, explica.

O epidemiologista da Sala de Situação em Saúde da Universidade de Brasília (UnB), Mauro Sanchez, também reforça os prejuízos do consumo excessivo de álcool.

“Se você abusa de álcool – principalmente se esse abuso acontece durante um período prolongado – isso pode causar imunossupressão, o que afeta biologicamente o organismo. O que se deve ter é o bom senso de não abusar de bebida alcoólica, como sempre deve ser feito”, recomenda.

Recomendações pós-vacina contra Covid-19

A diretora da SBIm, Flávia Bravo, explica que após tomar a vacina contra a Covid-19, não é necessário fazer repouso ou evitar pegar peso. No entanto, é preciso ter atenção caso apareçam efeitos adversos.

“Você deve respeitar se tiver algum evento adverso: se tiver febre, se tiver mal-estar; tratando os sintomas. O mesmo vale para quem tem comorbidade: dedicar atenção e o cuidado específico à sua comorbidade”, explica.

Além disso, os cuidados contra o coronavírus devem continuar mesmo após a vacinação, já que nenhum imunizante é 100% eficaz e, portanto, parte das pessoas vacinadas ainda são capazes de se contaminar e transmitir o vírus, de acordo com Flávia Bravo.

Fonte: Brasil 61

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo