Home / Notícias / Variedades / Obras para prevenção de enchentes de Minas Gerais ficam para 2016

Obras para prevenção de enchentes de Minas Gerais ficam para 2016


Enchente em Guidoval

O programa de prevenção contra os estragos causados pelas chuvas, anunciado como uma das prioridades do governo de Minas, só deve sair do papel no período chuvoso de 2016. Isso porque as obras previstas pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) sequer começaram e devem ser entregues à população daqui a três anos. Em entrevista coletiva sobre as ações da pasta em 2012, o secretário Carlos Melles admitiu que neste ano nada foi feito pelo Estado em termos de prevenção; foram apenas obras para recuperar estradas.




De acordo com o secretário, o governo gastou cerca de R$ 70 milhões em obras de desobstrução e de recuperação de rodovias danificadas. Mas as cinco grandes obras de contenção de enchentes previstas só devem ter início no fim de 2013. Serão contemplados os municípios de Muriaé, na Zona da Mata, Betim e Contagem, ambos na região metropolitana, além de intervenções em encostas de 18 municípios mineiros. O investimento total é de R$ 792 milhões.

No período chuvoso de 2011/2012, Minas foi um dos Estados mais afetados pelas chuvas, com 25% dos municípios em situação de emergência. As únicas cidades que receberam ajuda direta do Estado foram Guidoval e Além Paraíba, na Zona da Mata.

Foram destinados R$ 19 milhões para recuperação de uma das principais pontes de Guidoval, destruída por um temporal no início do ano. Já Além Paraíba recebeu R$ 1,5 milhão para ajudas emergenciais. Melles culpa a burocracia e o governo federal, que não teria enviado os recursos para que fossem feitas mais obras.

“Neste ano, o dinheiro foi enviado diretamente aos municípios que decretaram situação de emergência”, disse. Mas, segundo ele, o Estado acompanhou a realização dos trabalhos de recuperação e de prevenção. A Setop, no entanto, não forneceu informações sobre o andamento das obras e quais teriam sido concluídas.

Dificuldade

Para tentar minimizar um dos principais entraves para o repasse de recursos federais aos municípios, Melles afirmou que é preciso reforçar a parceria do Estado com as prefeituras. “Sabemos que essa (elaboração de projetos para obras) é uma dificuldade das prefeituras”, destacou. Para o diretor geral do Departamento de Obras Públicas de Minas (Deop), Fernando Jannotti, “o governo federal precisa ajudar a financiar esses projetos porque os municípios não têm dinheiro para isso”, disse.

Fonte: O Tempo

Confira também

Bancos funcionam em horário especial

As agências bancárias abrem nesta sexta-feira (6) das 9h às 13h. O atendimento em horário …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *