Instituições e famílias de Carangola, Divino e Muriaé recebem doação de alimentos em ação da UFV

Mais de 25 toneladas de alimentos produzidos pela agricultura familiar foram comprados e estão sendo distribuídos por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

A ação é coordenada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) com o apoio de organizações ligadas à agroecologia e à agricultura familiar, como o Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM), a Articulação Mineira de Agroecologia (AMA) e grupos e organizações que integram o Polo Agroecológico e de Produção Orgânica da Zona da Mata mineira.

Em Carangola, Divino e Muriaé quatro instituições da rede socioassistencial e 200 famílias receberam doações. Agricultores dos três municípios conseguiram vender alimentos na Chamada Pública realizada como parte da ação.

A UFV realizou Chamada Pública e 21 organizações de agricultores familiares de Viçosa, Ponte Nova, Juiz de Fora, Muriaé, Divino, Ervália, Teixeiras, Acaiaca, Jequeri, Carangola, Visconde do Rio Branco e Lima Duarte se habilitaram a fornecer diversos tipos de alimentos agroecológicos e e orgânicos in natura e processados.

São frutas, verduras, legumes, arroz, feijão, farinha de mandioca, fubá, canjiquinha, temperos, café, açúcar mascavo, rapadura, bolos, biscoitos e pães de queijo. Entidades e famílias vinculadas à rede socioassistencial dos 12 municípios da Zona da Mata, além de Belo Horizonte, Governador Valadares, Montes Claros, Caldas e Poço Fundo receberão os alimentos.

No contexto de enfrentamento à pandemia do coronavírus, a ação pautada pela Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) tem grande importância por se tratar de um Programa estruturante e emergencial. O PAA beneficia os agricultores, que conseguem comercializar seus produtos e garantir renda, e as instituições recebedoras que terão acesso a alimentos saudáveis e de qualidade. As doações também chegarão às pessoas em situação de vulnerabilidade social, garantindo a segurança alimentar e nutricional.

Para o professor da UFV Marcelo Miná Dias, que acompanhou o processo de aquisição de alimentos, a UFV, como parte do Estado brasileiro e de suas políticas públicas, está tendo a oportunidade de fortalecer seus vínculos com os agricultores familiares, com a sociedade civil e com o poder público regional. “Neste momento em que as atividades presenciais estão suspensas ou bastante limitadas, a Universidade conseguiu, por meio do PAA, mobilizar recursos, agricultores e agentes públicos em benefício de um bem-comum”.

Sementes

A Chamada Pública também contemplou a compra de sementes de arroz vermelho, arroz branco e milho crioulo que serão doadas a agricultores familiares. Nesse sentido, a ação também valoriza e reconhece a relevância do alimento de qualidade desde a sua origem e colabora para a manutenção de cultivos agroecológicos e orgânicos. Essas sementes, além de serem naturais e não transgênicas, carregam consigo a história e a vivência dos agricultores e suas famílias, e assim, essencialmente a história da agricultura familiar brasileira.

Toda a ação é realizada com recursos de emendas parlamentares dos Deputados Federais mineiros Rogério Correia, Patrús Ananias, Padre João e a Frente Parlamentar em defesa da Agroecologia, da Agricultura Familiar e da Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional , que também apoio o fortalecimento e desenvolvimento do Polo Agroecológico e de Produção Orgânica da Zona da Mata.

Sobre o Polo Agroecológico e de Produção Orgânica da Zona da Mata

Instituído em 2018, através da Lei Estadual 23.207, o Polo tem como objetivo incentivar a agroecologia e a produção orgânica na região, garantir ações de segurança e soberania alimentar e reconhecer e visibilizar a agricultura familiar e os povos tradicionais, em suas dimensões produtivas e socioculturais.

Fonte: UFV


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre