Projeto Apadrinhar oferece apoio a crianças e adolescentes em Muriaé



O Projeto Apadrinhar está funcionando em Muriaé desde dezembro de 2017. Inédita na região, a iniciativa, promovida pela Prefeitura, Poder Judiciário e Ministério Público, tem o objetivo de proporcionar a crianças e adolescentes que permanecem nas instituições de acolhimento, melhor integração na sociedade, através do apoio afetivo ou material, inclusão profissional e prestação de serviços.

O apadrinhamento pode ser feito nas modalidades de padrinho/madrinha afetivo (a), padrinho/madrinha provedor (a), padrinho/madrinha prestador de serviços e padrinho/madrinha profissional. Os interessados podem entrar em contato com a Central de Serviço Social e Psicologia do Fórum Tabelião Pacheco de Medeiros, indicando a modalidade que deseja participar. Após esse procedimento, será feita uma análise dos dados do candidato e indicado local, com data e horário, onde deve comparecer e apresentar a documentação para as entrevistas e outras providências. Poderá ser escolhido mais de um tipo de apadrinhamento, que oferece apoio, seja afetivo ou material, serviços e oportunidade profissional a crianças e adolescentes.




“Cuidar das pessoas que mais necessitam é nossa prioridade. Acreditamos que, através desse projeto, essas crianças e adolescentes terão a oportunidade de perceber que existe uma pessoa que se preocupa com elas. Dessa forma, poderão ter mais qualidade de vida e um futuro de mais oportunidades”, afirma o prefeito Grego.

Participação no Projeto Apadrinhar

Local a procurar: Central de Serviço Social e Psicologia do Fórum Tabelião Pacheco de Medeiros

Endereço: Rua Presidente Arthur Bernardes, 123, Centro

Dias: segunda a sexta-feira

Horário: 12h às 18h

Telefone: 3729-3100

Modalidades de apadrinhamento

– Padrinho/madrinha afetivo (a): é aquele (a) que regularmente visita a criança ou o adolescente, podendo levá-lo para passar finais de semana, feriados ou férias escolares em sua companhia, proporcionando, assim, a vivência social e afetiva da convivência familiar;

– Padrinho/madrinha provedor (a): é aquele (a) que dá suporte material ou financeiro à criança e/ou ao adolescente ou à família acolhedora, seja com a doação de material que supra a sua necessidade, seja com o patrocínio de cursos profissionalizantes, reforço escolar, prática esportiva e até mesmo contribuição mensal em dinheiro, material de limpeza, construção, entre outros;

– Padrinho/madrinha prestador de serviços: é aquele (a) que disponibiliza seu trabalho voluntariamente para atender as necessidades de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, como médicos, artistas, psicólogos, odontólogos, fonoaudiólogos, professores, cabeleireiros, músicos, entre outros profissionais (pode ser pessoa natural ou jurídica);

– Padrinho/madrinha profissional: é aquele (a) que disponibiliza um trabalho de aprendiz para adolescentes a partir de 16 anos completos, que estejam em situação de acolhimento institucional. O local deverá atender as exigências da lei.

Fonte: PMM

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.