Home / Notícias / Cidade / Projeto Apadrinhar oferece apoio a crianças e adolescentes em Muriaé

Projeto Apadrinhar oferece apoio a crianças e adolescentes em Muriaé

O Projeto Apadrinhar está funcionando em Muriaé desde dezembro de 2017. Inédita na região, a iniciativa, promovida pela Prefeitura, Poder Judiciário e Ministério Público, tem o objetivo de proporcionar a crianças e adolescentes que permanecem nas instituições de acolhimento, melhor integração na sociedade, através do apoio afetivo ou material, inclusão profissional e prestação de serviços.




O apadrinhamento pode ser feito nas modalidades de padrinho/madrinha afetivo (a), padrinho/madrinha provedor (a), padrinho/madrinha prestador de serviços e padrinho/madrinha profissional. Os interessados podem entrar em contato com a Central de Serviço Social e Psicologia do Fórum Tabelião Pacheco de Medeiros, indicando a modalidade que deseja participar. Após esse procedimento, será feita uma análise dos dados do candidato e indicado local, com data e horário, onde deve comparecer e apresentar a documentação para as entrevistas e outras providências. Poderá ser escolhido mais de um tipo de apadrinhamento, que oferece apoio, seja afetivo ou material, serviços e oportunidade profissional a crianças e adolescentes.

“Cuidar das pessoas que mais necessitam é nossa prioridade. Acreditamos que, através desse projeto, essas crianças e adolescentes terão a oportunidade de perceber que existe uma pessoa que se preocupa com elas. Dessa forma, poderão ter mais qualidade de vida e um futuro de mais oportunidades”, afirma o prefeito Grego.

Participação no Projeto Apadrinhar

Local a procurar: Central de Serviço Social e Psicologia do Fórum Tabelião Pacheco de Medeiros

Endereço: Rua Presidente Arthur Bernardes, 123, Centro

Dias: segunda a sexta-feira

Horário: 12h às 18h

Telefone: 3729-3100

Modalidades de apadrinhamento

– Padrinho/madrinha afetivo (a): é aquele (a) que regularmente visita a criança ou o adolescente, podendo levá-lo para passar finais de semana, feriados ou férias escolares em sua companhia, proporcionando, assim, a vivência social e afetiva da convivência familiar;

– Padrinho/madrinha provedor (a): é aquele (a) que dá suporte material ou financeiro à criança e/ou ao adolescente ou à família acolhedora, seja com a doação de material que supra a sua necessidade, seja com o patrocínio de cursos profissionalizantes, reforço escolar, prática esportiva e até mesmo contribuição mensal em dinheiro, material de limpeza, construção, entre outros;

– Padrinho/madrinha prestador de serviços: é aquele (a) que disponibiliza seu trabalho voluntariamente para atender as necessidades de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, como médicos, artistas, psicólogos, odontólogos, fonoaudiólogos, professores, cabeleireiros, músicos, entre outros profissionais (pode ser pessoa natural ou jurídica);

– Padrinho/madrinha profissional: é aquele (a) que disponibiliza um trabalho de aprendiz para adolescentes a partir de 16 anos completos, que estejam em situação de acolhimento institucional. O local deverá atender as exigências da lei.

Fonte: PMM

Confira também

Multinacional abre vaga de emprego em Muriaé

A Atento, empresa líder em BPO (Business Process Outsourcing) e CEM (Customer Experience Management) na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *