Home / Notícias / Governo / Câmara Municipal de Muriaé realiza audiência pública sobre a questão da saúde no município

Câmara Municipal de Muriaé realiza audiência pública sobre a questão da saúde no município

Câmara Municipal de Muriaé

A situação financeira e a condição do atendimento da Casa de Caridade Hospital São Paulo (HSP) foram os principais assuntos da audiência pública que aconteceu na Câmara Municipal de Muriaé na noite da última segunda-feira (12). Diretores das instituições hospitalares públicas e privadas, médicos, enfermeiros, secretário municipal de saúde além da população, participaram de um debate que previa soluções ao sistema existente.




O hospital foi questionado quando a qualidade do serviço prestado. Rita de Cássia Pereira, Diretora Administrativa do HSP, apresentou a população a real condição da instituição, em seu discurso ela ressaltou o déficit causado pelo atendimento de pronto socorro na cidade, que gira em torno de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais). Hoje o hospital é a principal porta de entrada no pronto atendimentos na cidade, a diretora lembrou que a responsabilidade deste atendimento é do município.

“O Hospital São Paulo não pode negar atendimento a nenhum cidadão que procure a instituição, mas é preciso lembrar o município deve ser responsável pelo pronto socorro, como aqui em Muriaé só existe o hospital para esse tipo de atendimento, a administração repassa uma verba mensal que é insuficiente para manter o serviço”, ressaltou.

Ciente da reclamação da população quanto ao atendimento prestado a população, o presidente da Casa, Sargento Joel, convocou a audiência para que a direção pudesse explicar de maneira clara o que acontece na instituição.




“Essa audiência foi extremamente esclarecedora, conhecemos a fundo a situação que o hospital esta vivendo, a partir de agora vamos poder discutir com mais objetividade quais as medidas precisam ser tomadas para que os atendimento sejam de qualidade e igualitário. Todas as pessoas precisam ter o mesmo tipo de atendimento, rico ou pobre, não podemos admitir que a condição financeira defina qual o tipo de tratamento determinada pessoa terá. Vamos unir forças para lutar pela melhoria do repasse de verba, para podermos cobrar que todos tenham o direito á saúde garantindo na constituição federal”, afirmou.

Em relação à saúde do município, alguns médico que atendem em PSF´s questionaram a condição estrutural, dizendo a falta de itens básico como papel toalha, medicamentos prejudica o atendimento.




Fonte: Câmara Municipal de Muriaé

Confira também

Câmara de Muriaé aprova projeto que beneficia população acamada com exames clínicos na residencia

Na sessão da Câmara desta terça, dia 18, foram aprovados três projetos, dentre eles o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *