Após tentativa de latrocínio, ação integrada resulta na prisão de suspeito em Juiz de Fora

Uma ação integrada entre a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) resultou na prisão, na quinta-feira (21/10), de um rapaz de 28 anos, suspeito de ter praticado o crime de latrocínio tentado em desfavor de uma mulher, no Bairro São Pedro, no município de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. Outro investigado, de 26 anos, foi detido e encaminhado à delegacia. A arma utilizada no crime também foi apreendida.

Conforme informações do titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, delegado Rogério Woyame, o rapaz teria se aproximado do veículo da vítima e batido com a arma no vidro. “A vítima se assustou e arrancou com o carro. O autor efetuou um disparo perfurando a janela e o projétil se alojou no painel do veículo. Foi constatado que a vítima se tratava de uma policial militar, já reformada, e ela se machucou por conta dos estilhaços do vidro”, contou, informando que a equipe da PCMG compareceu ao local do crime para ajudar nos levantamentos. “A Polícia Militar tomou conhecimento de que uma pessoa teria dado entrada no Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira (HPS) como vítima de disparo de arma de fogo, o que chamou a atenção”, informou.

Na ocasião, ele chegou ao hospital informando que teria sido vítima de homicídio, no entanto, após apurações realizadas pela Polícia Civil, a versão não foi confirmada e ele confessou ter praticado a tentativa de latrocínio. Foi apurado que, ao cometer o crime, o rapaz teria colocado a arma na cintura e disparado acidentalmente contra a própria perna, por isso havia buscado atendimento no HPS.

Segundo o delegado, o caso trata-se de tentativa de latrocínio. “Ele efetuou um disparo colocando em risco a vida da vítima, mostrando intenção de matar a vítima para subtrair o carro”, concluiu, informando que também foi representada pela prisão preventiva dele. O investigado tem passagens pela Polícia e estava em liberdade condicional.

Após atendimento no hospital, o rapaz de 28 anos foi encaminhado à unidade policial, onde teve o flagrante ratificado. Posteriormente, foi encaminhado ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça. Conforme a autoridade policial, o segundo suspeito foi detido por favorecimento real, conforme previsto no artigo 349, do Código Penal. “Ele foi liberado por se tratar de crime de menor potencial ofensivo. Ficou constatado que ele não teve envolvimento no latrocínio tentado e apenas ajudou a esconder a arma do crime”, finalizou.

Fonte: PCMG


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo