Governo de Minas vai lançar programa para reduzir fila de cirurgias

O governador Romeu Zema anunciou, nesta sexta-feira (24/9), a liberação de R$ 729,3 mil para a finalização da construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Mantena, no Vale do Rio Doce, que estava paralisada há sete anos. Durante o anúncio, Zema explicou que a meta, após o controle da pandemia da covid-19 no estado, é desafogar a enorme fila de cirurgias eletivas que não puderam ser realizadas nos períodos mais críticos de transmissão do coronavírus.

“Há mais de 100 dias o número de casos, internações e óbitos tem caído de forma sistemática. E, agora, temos um grande desafio, que é colocar o sistema de saúde em dia, haja visto que as cirurgias eletivas ficaram represadas desde o início da pandemia. São milhares de pessoas aguardando por uma cirurgia. E essa UBS vem para complementar, pois muitas pessoas que poderiam ter o seu problema resolvido numa unidade básica de saúde acabam sobrecarregando um hospital”, explicou.

De acordo com o governador, as unidades básicas de saúde têm um papel importante nos atendimentos de baixa complexidade. “Muitos casos podem ser solucionados na UBS. Com isso, o Sistema de Saúde fica preservado para cuidar de casos mais complexos”, ressaltou.

Também estiveram presentes no evento os deputados Braulio Braz, Thiago Cota e Coronel Sandro (estaduais) e Lucas Gonzalez (federal).
Obra da UBS estava paralisada há sete anos (Cristiano Machado / Imprensa MG)

Legado

O secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, explicou que pleiteou junto ao Ministério da Saúde, há cerca de um mês, a manutenção de mais de 860 leitos de CTI pós-covid para que o legado permaneça em Minas Gerais.

“Na próxima quarta-feira volto a Brasília para cobrar um posicionamento do Ministério da Saúde para que a gente possa deixar uma estrutura muito mais robusta, especialmente de terapia intensiva e, como o governador falou, lançaremos no mês que vem um grande programa de incentivo de cirurgias. São mais de 300 mil cirurgias que o estado tem hoje na fila e queremos fazer dois anos em um para recuperar esse tempo perdido durante a pandemia”, disse.

Covid

Em relação à cobertura vacinal de combate à covid, 17.047 pessoas receberam a primeira dose em Mantena. A segunda já foi aplicada em 7.818 moradores.

Em fevereiro de 2020, no início da pandemia, a macrorregião Leste contava com 30 leitos de UTI. Agora, são 96 leitos, um alta de 220%. Em relação aos leitos de enfermaria, o crescimento foi de 576%.

O município conta com 6 leitos de UTI e 43 de enfermaria em dois hospitais: Hospital Evangélico de Mantena e Hospital São Vicente de Paulo.

Para o enfrentamento da pandemia, a macrorregião recebeu 66 equipamentos: 24 ventiladores invasivos, 7 bipap, 9 monitores, 5 cardioversores, 20 ventiladores de transporte e 1 monitor de transporte. Mantena recebeu 13, sendo 1 bipap, 9 monitores, 1 cardioversor, 1 ventilador de transporte e 1 monitor de transporte.

Fonte: Agência Minas


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo