Homem vai à casa do outro para matar e acaba morto



Um homem de 32 anos foi morto a tiros, na noite desse domingo (28), após uma confusão no loteamento do Celinho, em Matipó.

A Polícia Militar de Matipó chegou ao local e encontrou o corpo de Carlos Roberto de Moraes caído na rua. Ao lado, estava um revólver calibre 22 com sete cartuchos deflagrados.

Ao mesmo tempo, um jovem, de 26 anos, deu entrada no hospital local com ferimento a bala no quadril direito. Ele foi atendido e medicado.

Ele disse aos policiais que estava em sua casa com sua companheira, que é ex-esposa de Carlos Roberto, momento em que a vítima estacionou seu veículo em frente ao portão, desceu do carro, gritou para que saísse do interior da residência e o ameaçou dizendo “Eu vou te matar de qualquer jeito”, já sacando a arma de fogo e disparando várias vezes.

O rapaz então voltou para o interior da casa, pegou um revólver, também de calibre 22, e revidou os disparos, ao ponto de recarregar o armamento e descarregá-lo novamente.

Ele alega, ainda, que o filho da vítima, de apenas 11 anos, se apossou do revólver do pai, que neste momento se encontrava caído ao solo, e passou a disparar contra sua pessoa. Foi nesse momento que correu, percebeu que havia sido baleado e conseguiu socorro até o hospital.

A Perícia Técnica compareceu ao local constatando, inicialmente, cinco perfurações no pescoço da vítima, uma escoriação no peito, braço esquerdo e rosto e liberou o corpo para o serviço funerário. O perito localizou ainda seis cartuchos deflagrados, calibre 22, sobre o sofá da residência. A arma de fogo utilizada pelo autor não foi encontrada.

O autor foi preso pelo homicídio. O menor apreendido, bem como os materiais arrecadados no local do crime.

Fonte: Portal Caparaó

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.