Traficante é condenado a mais de 14 anos de prisão; ele já foi um dos mais procurados da Zona da Mata

O criminoso tinha atuação principalmente nos municípios de Visconde do Rio Branco, Ubá e Viçosa. Ele foi preso em abril do ano passado na Operação 'Dupla Face', do Gaeco.

Homem preso na operação Dupla Face, deflagrada em 30 de abril de 2021, foi condenado a mais de 14 anos de prisão pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas. Na ocasião, ele estava foragido do complexo penitenciário de Ponte Nova, onde já cumpria pena, e era um dos indivíduos mais procurados da Zona da Mata. Outros seis comparsas do traficante também foram condenados.

Segundo o promotor de Justiça, Breno Costa da Silva Coelho, coordenador do Gaeco Regional da Zona da Mata, unidade Visconde do Rio Branco, a integração entre as forças de Segurança Pública possibilitou, apenas no ano de 2022, a condenação de mais de 20 pessoas envolvidas com a prática do tráfico interestadual de drogas.

Relembre o caso

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deflagrou na manhã de hoje, 30 de abril, a operação Dupla-Face, com o objetivo de capturar um dos indivíduos mais procurados da região da Zona da Mata mineira, que estava foragido desde 2017 do Complexo Penitenciário de Ponte Nova, onde cumpria pena pela prática dos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Um dos foragidos mais procurados da Zona da Mata mineira, o homem foi preso em Campo dos Goytacazes, no norte do estado do Rio de Janeiro, onde residia há algum tempo. Ao ser abordado, o alvo da operação se apresentou como sendo outra pessoa, declarando falsa identidade, prática que, segundo levantamentos, estaria sendo utilizada por ele para ludibriar as forças de segurança.

Além de foragido da Justiça, com três mandados de prisão em aberto, o alvo da operação é suspeito de atuar no tráfico interestadual de entorpecentes em toda a região da Zona da Mata e no estado do Rio de Janeiro, já possuindo, inclusive, condenação por tráfico ilícito de drogas, com pena total superior a 20 anos de prisão.

A operação é resultado de complexo aparato de planejamento operacional, técnicas especiais de investigação e prolongado trabalho integrado entre o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Regional da Zona da Mata, o Gaeco do Rio de Janeiro e a Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público do Rio de Janeiro (CSI/MPRJ). A ação de hoje contou ainda com a participação do 8º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Segundo o coordenador do Gaeco Regional da Zona da Mata – Unidade Visconde do Rio Branco, promotor de Justiça Breno Costa da Silva Coelho, a integração entre o Gaeco mineiro, o Gaeco do Rio de Janeiro e a CSI/MPRJ tem sido altamente eficaz no combate ao crime organizado interestadual, resultando, somente no mês de abril, na prisão de aproximadamente 30 pessoas envolvidas na prática de crimes gravíssimos, violentos e complexos.

A operação desta sexta-feira contou com a participação de promotores de Justiça dos estados de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, servidores dos respectivos Ministérios Públicos, policiais militares e membros dos Gaecos e da CSI/MPRJ.

O nome Dupla-Face faz menção à dupla personalidade do indivíduo preso, que, utilizando documentos falsos, apresentava-se como um microempresário no estado do Rio de Janeiro, enquanto sua principal atividade seria o tráfico interestadual drogas, tendo como primordial área de atuação a Zona da Mata mineira e a cidade do Rio de Janeiro.

Fonte: MPMG

Receba nossas notícias direto no seu WhatsApp! Envie uma mensagem para o número (32) 99125-5754 ou pelo link https://wa.me/5532991255754

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo