Com alta nos impostos, preço da gasolina vai subir R$ 0,22 e diesel subirá R$ 0,15

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anunciou nesta segunda-feira (19) um pacote de medidas de aumento de tributos para reforçar a arrecadação do governo, entre elas o aumento do Programa de Integração Social (PIS), da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina e diesel.

Com isso, o litro da gasolina terá um aumento de R$ 0,22 e R$ 0,15 por litro do diesel. A medida entra em vigor no dia 1º de fevereiro. O objetivo do governo é arrecadar R$ 12,2 bilhões com a alta dos impostos dos combustíveis.

Em coletiva, Levy afirmou que a decisão do aumento não partiu do Ministério da Fazenda. “Essa decisão foi da Petrobras. O preço vai depender da evolução do mercado e da política de preços da empresa”, declarou. Teoricamente, a estatal tem condições de reduzir os preços nas refinarias para absorver o aumento dos tributos. Isso porque a gasolina e o diesel atualmente estão acima do preço internacional do petróleo.

Além do aumento nos impostos sobre os combustíveis, o governo estará aumentando o IPI sobre os atacadistas de cosméticos, aumento do PIS e da Cofins sobre produtos importados (a alíquota subirá de 9,25% para 11,75%), além do aumento na alíquota sobre Operações Financeiras (IOF) no crédito para pessoas físicas, que dobrará de 1,5% para 3% ao ano.

Com todas essas medidas, o governo espera arrecadar R$ 20,6 bilhões em receitas extras.

Fonte: Guia Muriaé, com informações da Agência Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre