Home / Notícias / Governo / Pipódromo: Câmara de Muriaé cria programa educativo sobre o uso consciente das “pipas”

Pipódromo: Câmara de Muriaé cria programa educativo sobre o uso consciente das “pipas”

Foi aprovado na sessão on-line da Câmara de Muriaé, nesta terça-feira (30), o programa educativo que visa conscientizar sobre a correta utilização das pipas.

Denominado “Pipódromo”, a proposta de autoria do vereador Devail (PP) deverá ser desenvolvido anualmente tanto nas escolas públicas, quanto municipais de Muriaé.

Também foi aprovado o projeto dos vereadores Reginaldo Roriz (PDT) e Ademar Camerino (MDB) transformando o bairro Parque Florestal João VI em bairro residencial unifamiliar com permissão para a instalação de comércio no local.




O projeto prevê educação das escolas e criação de pipódromos

O Pipódromo, como ficou conhecido o projeto, será desenvolvido por meio das seguintes atividades:

* Informações e orientações a respeito do modo de utilização das pipas, fotos, palestras com representantes do Corpo de Bombeiros e Concessionárias de Serviço Público de Energia Elétrica nas escolas;




* Orientações sobre o uso correto das pipas, com a organização de oficinas nas escolas e ao ar livre;

* Organização de concursos e exposição de pipas ornamentais, revoadas de pipas com a participação da prática pelos alunos, pais e populares em locais adequados.




Para tanto, o projeto dispõe também sobre a criação de espaços específicos para esta prática, denominado Pipódromos, que terão como objetivos oferecer ao público locais apropriados e seguros para a prática, oferecendo lazer e orientações quanto as regras de segurança e responsabilidade, seguindo as diretrizes da Associação Brasileira de Pipas – ABP.

Segundo o vereador Devail, embora seja um dos brinquedos mais utilizados pelas crianças, adolescentes e, até mesmo, adultos, não há local apropriado para a prática desta brincadeira. Ele acredita que “o Poder Público falha porque apenas reprime a prática e pouco instrui a sociedade, uma vez que não disponibiliza espaços apropriados para sua prática e muito menos promove e realiza campanhas de orientação sobre os perigos de acidentes causados por sua prática sem as devidas cautelas e orientações”.

Diante desta realidade, o autor diz que seu projeto “visa incentivar a soltura de pipas com segurança, com a educação para seu uso correto e a criação de espaços adequados”.

Bairro João VI passa a poder contar somente com comércio no local

Atendendo a uma grande reivindicação da comunidade, o projeto dos vereadores Reginaldo Roriz (PDT) e Ademar Camerino (MDB) aprovado pelos demais vereadores na sessão dispõe sobre o Uso e Ocupação do Solo Urbano no Município de Muriaé, transformando o Parque Florestal João VI num bairro residencial unifamiliar, com restrição a comércio local apenas.

Fonte: CMM


Confira também

Câmara de Muriaé apresenta balanço das atividades no 1º semestre

O primeiro semestre de 2020 foi um dos períodos mais difíceis vividos por Muriaé em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Experimentoe o Novo Livre