Resumo da novela Ouro Verde – 18/11 a 23/11

Confira o resumo dos próximos capítulos da novela Ouro Verde (de 18 de novembro a 23 de novembro), exibida pela Band, e fique por dentro dos principais acontecimentos desta semana.

Segunda-Feira, 18 de Novembro

Capítulo 109: No interior da gafieira, as pessoas interrogam-se sobre o que se passa, enquanto Lúcio diz a Joaquim que é um alerta terrorista e Rashne diz a um terrorista que todas as portas estão trancadas, mas são surpreendidos por Cátia, de extintor na mão, que os assusta. Bia e Laurentino estranham o que se passa na entrada da gafieira, quando chega Paula a dizer que há terroristas ali dentro e se atira à porta com toda a força, tentando arrombá-la.

Cátia está cada vez mais desconfiada de Rashne e do Terrorista, mas acaba neutralizada pelos dois, levando uma coronhada de uma arma no meio da cabeça. Bia avisa as autoridades, enquanto Paula e Laurentino tentam arrombar a porta, com Bia a juntar-se a eles após o telefonema.

Sérgio tecla no computador a grande velocidade, ao mesmo tempo que vai olhando para um relógio digital ao seu lado. No interior da gafieira, ouve-se o barulho de tentarem arrombar a porta, quando Lúcio e Joaquim sacam das armas e pedem a todos que mantenham a calma.

Jorge quer tirar Salvador dali e Hadja tenta encaminhá-los para as traseiras, quando Rashe e o terrorista aparecem de metralhadoras e telemóveis na mão, carregando nos telemóveis para fazer explodir as bombas, mas nada acontece. Sérgio, a suar em bica, respira de alívio.

Rashne e o Terrorista ficam tensos por não verem as bombas rebentarem e fazem Tomás refém, mandando toda a gente atirar-se para o chão. Paula tenta que Lúcio a atenda, mas sem sucesso.

Bia e Laurentino ficam muito surpreendidos quando aparece um carro de exteriores da imprensa a perguntar se já houve disparos. Gonçalo filma tudo com o telemóvel, enquanto o Terrorista mata um homem que se atira a eles, sempre com Tomás como refém, enquanto Jorge pede a quem está próximo de si para não fazer movimentos bruscos.

Na sua sala do banco, Miguel acorda e vê na televisão o alerta de atentado terrorista na gafieira, fazendo-o sair disparado. Sérgio fica muito aflito ao ver as notícias na televisão.

Joaquim e Lúcio afastam-se discretamente para um canto, onde encontram Cátia, que diz estar bem, e Lúcio pede a Joaquim que o proteja enquanto chama os GOE. Sol vê as notícias e chama Inês, que fica assustada com o que se está a passar na gafieira.

Terça-Feira, 19 de Novembro

Capítulo 110: No interior da gafieira, as pessoas interrogam-se sobre o que se passa, enquanto Lúcio diz a Joaquim que é um alerta terrorista e Rashne diz a um terrorista que todas as portas estão trancadas, mas são surpreendidos por Cátia, de extintor na mão, que os assusta. Bia e Laurentino estranham o que se passa na entrada da gafieira, quando chega Paula a dizer que há terroristas ali dentro e se atira à porta com toda a força, tentando arrombá-la.

Cátia está cada vez mais desconfiada de Rashne e do Terrorista, mas acaba neutralizada pelos dois, levando uma coronhada de uma arma no meio da cabeça. Bia avisa as autoridades, enquanto Paula e Laurentino tentam arrombar a porta, com Bia a juntar-se a eles após o telefonema.

Sérgio tecla no computador a grande velocidade, ao mesmo tempo que vai olhando para um relógio digital ao seu lado. No interior da gafieira, ouve-se o barulho de tentarem arrombar a porta, quando Lúcio e Joaquim sacam das armas e pedem a todos que mantenham a calma.

Jorge quer tirar Salvador dali e Hadja tenta encaminhá-los para as traseiras, quando Rashe e o terrorista aparecem de metralhadoras e telemóveis na mão, carregando nos telemóveis para fazer explodir as bombas, mas nada acontece. Sérgio, a suar em bica, respira de alívio.

Rashne e o Terrorista ficam tensos por não verem as bombas rebentarem e fazem Tomás refém, mandando toda a gente atirar-se para o chão. Paula tenta que Lúcio a atenda, mas sem sucesso.

Bia e Laurentino ficam muito surpreendidos quando aparece um carro de exteriores da imprensa a perguntar se já houve disparos. Gonçalo filma tudo com o telemóvel, enquanto o Terrorista mata um homem que se atira a eles, sempre com Tomás como refém, enquanto Jorge pede a quem está próximo de si para não fazer movimentos bruscos.

Na sua sala do banco, Miguel acorda e vê na televisão o alerta de atentado terrorista na gafieira, fazendo-o sair disparado. Sérgio fica muito aflito ao ver as notícias na televisão.

Joaquim e Lúcio afastam-se discretamente para um canto, onde encontram Cátia, que diz estar bem, e Lúcio pede a Joaquim que o proteja enquanto chama os GOE. Sol vê as notícias e chama Inês, que fica assustada com o que se está a passar na gafieira.

Quarta-Feira, 20 de Novembro

Capítulo 111: A polícia cerca a entrada da gafieira e tenta acalmar Paula, enquanto Laurentino pede a Bia que tenha calma também, quando chega Miguel, que abraça a filha e troca um olhar com Laurentino. Sérgio, chocado com o que vê na televisão, corre para o computador, dizendo que aquilo não pode acabar assim.

Rashne manda um tiro ao ar e o Terrorista ordena a que os convidados se dividam em dois grupos, com homens para um lado e mulheres para outro. Vera diz a Jorge que o ama, mas ele nada consegue dizer, deixando-a triste.

Lúcio recebe uma mensagem de telemóvel de um número anónimo a dizer que sabe como pode ajudar e o Terrorista manda Vera recolher os telemóveis, o que ela faz, mas deixando que Lúcio fique com o dele. A polícia cerca o espaço e tanto Laurentino como Miguel tentam acalmar Bia.

Miguel vai falar com o Comandante da PSP, dizendo-lhe que tem várias pessoas da família lá dentro, mas o Comandante diz que todas as medidas estão a ser tomadas e que têm, inclusive, dois agentes infiltrados lá dentro. No interior da gafieira, Lúcio diz, baixinho, a Joaquim para seguir as suas instruções, enquanto Vera entrega os telemóveis a Rashne, que a faz refém juntamente com Tomás, e diz que, se alguma coisa correr mal, eles são os primeiros a morrer e depois todos os outros.

Sérgio, ao computador, fala sozinho e diz que já está dentro do sistema da gafieira e procura algo. O clima de nervosismo e terror dentro da gafieira é grande.

Rashne diz que vão escolher uma pessoa para ir falar com a polícia e expor as exigências deles, e Jorge oferece-se de imediato para ir ele. No exterior da gafieira, Miguel insiste com o Comandante da PSP por causa das forças especiais, quando Jorge sai do interior da gafieira, de braços no ar, deixando Bia de coração acelerado.

Lúcio mexe no telemóvel e o terrorista aproxima-se dele perguntando-lhe o que estava a fazer, ao que Lúcio responde que procurava um lenço e o terrorista diz-lhe que precisa mesmo de um, dando-lhe uma cabeçada que o deixa a sangrar do nariz, mas Lúcio mantém sempre a postura firme. Jorge diz que tem uma mensagem para a polícia e revela que os terroristas querem a libertação de um membro deles que foi capturado há um ano, voltando para o interior da gafieira e deixando Bia em lágrimas.

Paula tenta entrar à viva força na gafieira, mas é arrastada pelos polícias, pois ameaça comprometer toda a operação. Judite chega a casa e, ao ver Sérgio ao computador, pergunta-lhe se já comeu, mas Sérgio diz que ainda não teve tempo.

Judite diz que lhe vai fazer uns medalhões de pescada num instante, mas, como Sérgio resiste à ideia, ela tira-lhe o computador da mão, deixando Sérgio muito tenso, a exigir que a mãe lhe devolva o computador. Inês tenta contactar Gonçalo sem sucesso e manda Sol para a cama, quando esta lhe pergunta o que está a acontecer.

Inês liga para Bia, que atende a chorar, dizendo que está à porta da gafieira e que tem toda a família lá dentro, deixando Inês em pânico quando esta constata que Gonçalo e António também lá estão. Laurinda conta a Rita que os terroristas tomaram conta da gafieira e têm as pessoas fechadas lá dentro, o que faz Rita desmaiar com o choque.

Amanda recebe José em casa e, quando este aponta para a televisão, Amanda vê a notícia do que se passa na gafieira, dizendo a José que o filho dela e a família dele estão lá. Sérgio consegue tirar o computador a Judite e tranca-se no quarto, deixando-a irritada.

O clima no interior da gafieira é muito tenso. Jorge diz aos terroristas para darem água às pessoas, pois se querem negociar é melhor não haver mais mortos, e Rashne e o Terrorista acabam por concordar.

Judite dá murros na porta do quarto de Sérgio, chamando o filho de ingrato. Os Agente GOE já se juntaram à PSP e à PJ à entrada da gafieira e decidem forçar a entrada, deixando Miguel preocupado e Bia muito assustada.

Paula é levada por dois agentes da Judiciária, reclamando com eles, a quem diz que não a podem prender, pois é mulher de Lúcio e conhece bem os seus direitos, mas eles ignoram-na. Laurinda desperta Rita atirando-lhe água para a cara e Rita, após um chilique, fica aflita por causa dos filhos.

Jéssica e Vera distribuem águas, quando a luz volta subitamente e a música desata a tocar em altos berros. Joaquim e Lúcio decidem atacar, Tomás liberta-se dos terroristas e David sai em sua defesa, sendo atingido num braço por Rashne.

Os Agente GOE arrombam a porta da gafieira e entram para dentro da mesma. Os Agentes GOE invadem a gafieira e Lúcio e Joaquim atingem mortalmente Rashne e o Terrorista, aproveitando um momento de distração.

Quinta-Feira, 21 de Novembro

Capítulo 112: Judite reclama com Sérgio por causa dos computadores, mas este manda a mãe calar-se para ouvir as notícias na televisão, onde dão conta que a situação está controlada. Jorge, António e Tomás saem com David em braços e Bia tenta aproximar-se de Jorge, sem que a polícia deixe.

José e Amanda veem as notícias, quando esta vê David ser carregado em braços e começa a chorar que o filho morreu. Paula está trancada num gabinete da Judiciária e tenta arrombar a porta, mas sem sucesso.

Inês está atenta à televisão, ainda que mande Sol dormir, onde vê António e Jorge entregarem David aos Bombeiros. Bia, emocionada, abraça Jorge e Miguel vai abraçar Vera mal a vê.

No meio dos abraços, Vera e Jorge trocam um olhar intenso. Bia, abraçada a Jorge, diz que o ama, mas Jorge não consegue tirar os olhos de Vera, que está abraçada a Miguel.

Miguel vê Salvador e vai ter com o filho, quando aparecem Mónica e Otelo, e Miguel diz ao antigo braço direito que esperava que ele fosse a vítima mortal. Junto à ambulância, Tiago diz a Tomás que David vai ficar bom.

Cátia diz a Joaquim e Lúcio que eles foram os heróis da noite, mas Lúcio não cumprimenta Joaquim em jeito de vitória, dizendo-lhe que ainda não se esqueceu das provas que desapareceram. Jorge agradece a Lúcio e Bia informa-o que a mulher dele foi levada pela polícia, quando Jorge ouve a voz de Laurentino a dizer que é difícil acabar com ele.

Judite vai comentando o que vê na televisão com Sérgio, que fica aliviado ao ouvir dizer que os terroristas estão mortos, mas volta a ficar tenso ao ver que tem uma mensagem no computador. Jorge e Laurentino trocam galhardetes, quando Miguel se aproxima e pergunta se eles se conhecem, revelando que conheceu Laurentino na praia, o que faz Jorge soltar uma gargalhada irónica, de quem não acredita.

pedindo a Amanda que o acompanhe para ver o filho.

Sexta-Feira, 22 de Novembro

Capítulo 113: Enquanto a polícia passa a gafieira a pente fino, Hadja diz a Jéssica que o espaço vai ficar com péssima fama depois daquilo, mas Jéssica diz que eram terroristas e que pode acontecer em qualquer lado. Bernardo diz a Sancha para se separar de Gonçalo e irem para casa, mas ela pica-se com o irmão.

Gonçalo aconselha-a a ir e Bernardo pergunta a Cláudia se quer boleia para casa, mas ela diz que vai com os pais. Rita está histérica por não conseguir falar com os filhos, mas Laurinda tranquiliza-a e Rita diz que não teve a sorte de o morto ser o marido.

Miguel fica a saber que Laurentino tem uma guerra antiga com Jorge e, depois de o apresentar a Vera com o nome de João, combina almoçar com ele no dia seguinte. Jorge e Bia chegam a casa e Nenem fica assustada ao saber que Jorge escapou a um atentado terrorista, indo buscar qualquer coisa para os dois tomarem.

Bia abraça Jorge, que mal corresponde, tendo um ar frio e distante. Amanda e José chegam ao hospital, onde está Tomás, que revela que David foi atingido para o salvar, mas José mostra-se confiante de que David vai ficar bom.

Lúcio entra no gabinete e Paula chora de alívio ao ver o marido, ficando a saber que a filha levou uma coronhada de um terrorista, mas que está bem.

Sábado 23 de Novembro

Capítulo 114: Amanda entra com Tiago no quarto de David e o médico diz que teve dificuldade em colocar o género na ficha de David, deixando Amanda em choque ao mostrar-lhe o peito de mulher de David. Lúcio chega a casa com Paula, que está chorosa e que diz que não imagina a sua vida sem o marido e a filha, abraçando Cátia quando esta vem ter com eles.

Tiago pede desculpas a Amanda e esta diz ao médico que quer ficar sozinha. Quando Tiago sai, aproxima-se de David, levanta a bata e faz um esgar de nojo com o que vê.

Bernardo e Sancha chegam a casa e Rita abraça-os, aliviada, mas dramática como sempre. Inês está a ver televisão.

O jornalista diz que os terroristas tiraram os telemóveis a toda a gente para que ficassem incontactáveis. – Inês fica aliviada ao ver Gonçalo e António chegarem, e este abraça-a, dizendo que vai tratar do divórcio e quer que ela seja sua mulher, deixando-a surpreendida.

Tomás e José falam sobre David e Amanda, quando esta aparece com um ar muito sério e José lhe pergunta que cara é aquela. Vera e Miguel estão deitados no sofá e, enquanto ele fala do que sente, ela pensa em Jorge, levando Miguel a notar que ela está distante e a confessar que a ama como nunca amou ninguém, deixando-a sem saber o que pensar.

Nenem entrega uma caneca de chocolate a Bia e a Jorge, deixando-os sozinhos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo