Homem é morto ao atacar policiais em Matipó



Uma ocorrência de direção perigosa em Matipó teve um desfecho trágico na noite de sábado (24). O pai de um jovem motorista teria investido com uma faca contra a esposa e os policiais. Um dos militares atirou e o homem morreu.

A história começou na Avenida Salvador Sabino, no Centro, por volta de 23h. O motorista de um Corsa saiu fazendo manobras perigosas na via, que estava cheia de pedestres e veículos. Num primeiro momento, o condutor parou, mas em seguida acelerou o carro, bateu na viatura policial e fugiu.

Os policiais começaram a perseguição. Ele só foi alcançado quando tentava chegar ao bairro Boa Vista. Encurralado, desceu a rua de ré, abandonou o automóvel e tentou correr, mas foi alcançado e preso. Após essa confusão, o jovem de 19 anos contou que tentou escapar porque não é habilitado.




Uma viatura da Polícia Militar Rodoviária, que estava em Matipó, foi ao local em apoio. Enquanto o guincho fazia a remoção do veículo, chegaram o pai de 58 anos e a mãe de 59 anos.

O Comandante da 272ª Companhia de Polícia Militar, capitão Túlio, conta que, os militares fizeram a prisão do rapaz por direção perigosa. No momento em que já estava na viatura, o pai e a mãe dele compareceram ao local. “O pai estava bastante transtornado. Gesticulando muito e falando que o filho não seria infrator, tentando retirar o filho da viatura. Os PMs conversaram o tempo todo com esse senhor, tentando acalmá-lo. A esposa tentou retirar a faca da cintura dele. Nesse momento, ele agrediu a mulher e tentou golpeá-la com a faca. Os militares tentaram intervir. Primeiro o policial tentou desarmá-lo com a tonfa (bastão), quando ele levantou a faca para tentar golpear o militar, foi feito um disparo que atingiu a bacia. O senhor foi socorrido, mas faleceu”, disse.

Foram adotadas as providências com relação ao militar que atirou e ao jovem da direção perigosa. Testemunhas estão sendo ouvidas pela PM.

Segundo o capitão Túlio, o policial foi conduzido e está à disposição da Justiça solto. “Devido às claras atitudes de que agiu no estrito cumprimento do dever legal e na legítima defesa, ou seja, com excludentes de ilicitude, esse flagrante não foi ratificado. Ele foi liberado”, afirmou.

O oficial ainda lamenta o que aconteceu por conta do destemperamento do pai e explicou a postura do policial. “É uma ocorrência em que o filho seria liberado, como aconteceu depois. Ele foi agendado para comparecer à delegacia na quinta-feira para responder ao inquérito que irá apurar a direção perigosa. Esse senhor veio a perder a vida por ter ameaçado a vida do militar. É importante ressaltar aqui que nenhum cidadão vai ficar nessa tranquilidade de ameaçar a vida do militar e o policial não irá se defender. Isso é legal, é justo, é legítimo. O policial tentou primeiro usar um instrumento de menor potencial ofensivo, que é o bastão tonfa, e não conseguiu desarmar o cidadão, momento em que teve que fazer o disparo de arma de fogo para proteção da própria vida”, pontuou.

Fonte: Jailton Pereira / Portal Caparaó

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.