Home / Colunas / Seliane Ventura / Coluna da Seliane Ventura – A tecnologia e nossas crianças

Coluna da Seliane Ventura – A tecnologia e nossas crianças

É fato que a tecnologia está em todo lugar e hoje, uma grande parte da população tem acesso a ela, inclusive as crianças.

Sempre curiosas espertas e inteligentes, as crianças querem estar por dentro de tudo e dizer que não pode, que é errado, não condiz com nossa realidade atual. O que é necessário é saber utilizar a tecnologia a nosso favor, ou seja, utilizá-la de forma adequada e saudável.

A tecnologia é uma ferramenta boa, estimula as crianças não só cognitivamente, mas abre um leque de possibilidades, conhecimentos, diversão, isso é legal. O que venho orientar é que mesclem atividades com as crianças entre os brinquedos tecnológicos.




Como disse, elas são curiosas e adoram explorar, então aproveitem isso as levando em parques, pracinhas, casa de amiguinhos, jogar bola, andar de bicicleta, jogos de tabuleiros, quebra-cabeças, leituras de livros infanto/juvenis, tudo que possibilite interação com as outras pessoas, com o mundo real, não só o virtual.

Sei, os famosos DVDs auxiliam os pais pra caramba. Que ótimo. Só não podem ser a única opção. Não podem se prender a isso, já que distrai as crianças. A comunicação, o diálogo, o contado, tudo isso é importante para o desenvolvimento dos pequenos.

Ficar 100% ligado na tecnologia acelera e muito nossas crianças, é muito aprendizado, conhecimento de uma única vez. Precisa de um equilíbrio, para que os pequeninos não sintam dificuldade em se relacionar futuramente. Podem se tornar impacientes, irritadiços, agressivos quando com muitas pessoas, pois não conhecem esse hábito.




Então, saibamos utilizar a tecnologia a nosso favor e da forma correta e curtam o máximo possível as fases de seus filhos, pois o tempo voa e eles crescem e passam a fazer novas e novas escolhas e nem sempre vocês, pais, poderão estar presentes.

Autora: Seliane Ventura – Psicóloga CRP 04/40269 – Psicóloga Clínica e Organizacional, com extensão em Psicologia Hospitalar pela Fundação de Apoio ao Hospital Universitário de Juiz de Fora




Confira também

Coluna da Seliane Ventura – Setembro amarelo passou, a prevenção ao suicídio não

O suicídio atualmente mata mais do que o vírus HIV. Acomete qualquer idade, mas as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *