Coluna da Seliane Ventura – O Brasil perdeu a copa, não percamos o País

O que vimos a partir do acontecido é um grupo de brasileiros tristes, revoltados, decepcionados e se sentindo humilhados, mas também nos deparamos com um povo cheio de esperança e que além da tristeza consegue dar força, ser solidário.

É uma mistura de sentimentos. Basta entrar nas redes sociais para notarmos esse conflituoso jogo de emoções, mas o que venho ressaltar, nesse momento, é a boa e velha resiliência. Palavra derivada do latim resiliens, que significa voltar ao estado normal.

Para psicologia, esse conceito é um pouco mais amplo. É o sujeito saber lidar com seus problemas, obstáculos e frustrações, não ceder às diversas pressões. É se refazer de situações difíceis. É se reerguer.

É, na verdade, o que os brasileiros fazem constantemente. Reerguem-se diante de todo o caos em que o País se encontra. Um povo, que por vezes tem memória curta, mas que também não perde a esperança por dias melhores.

Não vou aqui discutir política. Não nessa matéria. Meu objetivo hoje é outro.

É falar, realmente, dessa capacidade do ser humano de se refazer diante das adversidades. Sejam financeiras, familiares ou amorosas.

Não estou dizendo que não há desespero, desconfiança, temor, pois às vezes há, mas em meio a isso, descobre-se uma força e vai à luta. Fazem-se novas escolhas, e constrói novos recomeços.

Isso é muito saudável, pois alavanca o sujeito rumo ao progresso, ao sucesso, às vitórias do dia-a-dia.

O Brasil perdeu a Copa, mas não devemos permitir que o País se perca ainda mais.

Eleições se aproximando, então, hora de usar à resiliència. Se refazer e votar com consciência.

Autora: Seliane Ventura – Psicóloga CRP 04/40269 – Psicóloga Clínica e Organizacional, com extensão em Psicologia Hospitalar pela Fundação de Apoio ao Hospital Universitário de Juiz de Fora


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Experimentoe o Novo Livre