Entrevista com Aloysio Aquino, prefeito de Muriaé



Próximo de completar um ano à frente do poder público municipal, o prefeito Aloysio Aquino falou, em entrevista, sobre as ações realizadas na primeira etapa de seu mandato e os planos para o futuro. Confira, a seguir, a íntegra da conversa:

Quase 365 dias se passaram desde a sua posse como prefeito de Muriaé. Como o senhor avalia este primeiro ano do seu mandato?




Nos primeiros meses, trabalhamos na estruturação da nossa equipe. Realizamos alguns ajustes que acreditamos terem sido necessários e adequados à nossa filosofia, como o desmembramento da Fundarte em outras secretarias e a própria adaptação do pessoal que estava chegando naquele momento. Grande parte dos secretários e servidores foi mantida, mas também tivemos novos colaboradores ingressando na equipe. Então, esse período inicial, de familiarização com a coisa pública, foi algo natural e, acima de tudo, fundamental para o desenvolvimento das atividades posteriores.

Como se deu a decisão de criar secretarias próprias para as pastas de Turismo e Esporte, desmembrando-as da Fundarte?

O Brasil vem passando por um momento de incentivo cada vez maior a essas duas áreas, muito em virtude da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016. E, com o desmembramento das pastas, aumentamos muito a nossa possibilidade de captar recursos para ações turísticas e esportivas. Além disso, a descentralização também contribuiu para o desenvolvimento e a melhoria das atividades. A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude participou da realização do torneio de futsal interbairros, viabilizou o Centro de Iniciação Esportiva, que será construído no distrito de Vermelho e entregou ginásios cobertos para as comunidades da Barra, do Santa Terezinha e do São Joaquim / Joanópolis; já a de Turismo apoiou, de forma nunca antes vista em nossa cidade, o artesanato local, além de ter criado o festival Boteco & Cia, que foi um sucesso, e aprimorado o evento gastronômico de Pirapanema. Inclusive, nosso objetivo é que todos os distritos possam ter suas próprias festas – logicamente, sempre respeitando as tradições de cada comunidade.

Em 2013, a pasta do Meio Ambiente também ganhou autonomia. Em sua opinião, o saldo também foi positivo nesse caso?

Certamente. No caso da Secretaria de Meio Ambiente, destaco o início da revitalização do Horto Florestal, com o calçamento da via de acesso à parte superior e a limpeza dos antigos viveiros e jaulas para a implantação de novos projetos no local. Também temos uma preocupação constante com a arborização da cidade. Nesse primeiro ano, plantamos dezenas de novas árvores, principalmente na Avenida JK, e pretendemos intensificar esta ação nos próximos anos. O calor em Muriaé é sempre muito forte, e nossa população precisa de mais sombras nas ruas.

Que ações o senhor considera como as mais importantes da sua administração?

Olha, sem sombra de dúvidas, são os dois grandes projetos: Complexo Santa Rita, que está em execução desde junho, e as obras para conter as cheias do rio Muriaé, cujo contrato já assinamos e cujas atividades devem começar no primeiro semestre de 2014. Essas são as ações mais importantes porque tratam de desejos antigos da população e vêm para acabar com transtornos que há muitos anos assolam a nossa cidade.

E quais foram as principais frustrações que o senhor teve no primeiro ano de mandato?

Infelizmente, as frustrações sempre existem. Gostaríamos de já ter implantado, nesse primeiro ano, alguns projetos que consideramos fundamentais, como a criação da Guarda Municipal, a instalação de semáforos em locais de grande movimento e a construção da nova sede do Tiro de Guerra. Todos esses tópicos estavam presentes em nosso plano de governo que foi apresentado durante a campanha eleitoral, e certamente vamos cumprí-los até o fim do mandato. Outro ponto é o Centro de Zoonoses: avançamos bem na construção da unidade e iniciamos o funcionamento do canil em caráter provisório, mas ainda não está do jeito que precisa ser. Em 2014, trabalharemos na finalização e adequação do local.

A partir de agora, vamos deixar as perguntas de lado e partir para um novo formato. O senhor falará sobre os projetos que já foram ou ainda serão realizados em relação a temas específicos. O que acha?

Estou à disposição. Qual é o primeiro tema?

Trânsito.

Perfeito. Como disse anteriormente, gostaríamos que os semáforos nos locais mais movimentados da cidade já tivessem sido instalados nesse primeiro ano da administração. Os estudos estão todos prontos e, se tudo der certo, teremos, em 2014, sinais luminosos em vários pontos da cidade. De qualquer forma, não estamos de braços cruzados. Construímos rotatórias em frente ao Centro Administrativo e no trevo do Dornelas, e ambas já ajudaram a organizar bastante o trânsito naqueles locais. Também fizemos intervenções na região da ponte da Casa de Saúde e no encontro entre os bairros Cerâmica, Safira, Planalto e Barra, além de termos regulamentado a questão do horário de carga e descarga, que entra em vigor no próximo ano. Temos ainda projetos para a região da rodoviária, da Praça João Pinheiro e de vários outros pontos, sempre com o objetivo de tornar o fluxo de veículos e pedestres mais organizado.

Transporte público.

O Demuttran tem feito um excelente trabalho nesse sentido, vistoriando com rigor os veículos que fazem o transporte escolar e as linhas urbanas e rurais. No caso do transporte para os distritos, as empresas que prestam o serviço foram notificadas a se adequarem e oferecerem mais conforto para os passageiros, com ônibus novos e bem estruturados. Outro ponto a se destacar é a padronização dos táxis atuantes no município, com a implantação de uma tarja lateral e, em breve, de uma cor única em todos os veículos prestadores do serviço, que é uma medida que objetiva proporcionar mais segurança aos visitantes e aos próprios muriaeenses. Também temos cobrado dos taxistas que o taxímetro seja sempre utilizado. Trata-se de um direito do passageiro, que, inclusive, deve exigir que o aparelho seja ligado antes de iniciar a corrida.

Prosseguindo: saúde pública.

A criação da secretaria adjunta nos permitiu dar mais dinamismo à saúde pública em Muriaé. Agora, temos uma pessoa responsável pelas questões mais administrativas e burocráticas, enquanto o secretário titular pode ter mais liberdade para cuidar da parte de saúde propriamente dita. Em 2013, tivemos várias ações importantes: a abertura do Centro Viva Vida e Hiperdia; o repasse de verba para possibilitar o plantão de pediatria do Hospital São Paulo; a aquisição de novos veículos e ambulâncias para atender a população; e a ampliação de vários postos de saúde e do laboratório municipal, para onde adquirimos novos equipamentos que fizeram a média de exames gratuitos por mês subir de 3 mil para 15 mil – ou seja, cerca de 500% a mais. Estamos concentrados agora nas ações preventivas de combate à dengue, trabalhando para colocar a UPA da Barra em funcionamento no menor prazo possível e projetando a construção de pelo menos três novas Unidades Básicas de Saúde.

Estradas rurais.

Em agosto, adquirimos, pelo programa Provias, sete novos caminhões e quatro novas máquinas para trabalhar na manutenção das estradas rurais. Tivemos também o trabalho de ensaibramento das vias, que precisa ser constante para garantir o escoamento adequado da produção rural.

Asfaltamento.

Temos um grande projeto de asfaltamento para realizar. No entanto, antes de darmos início a ele, estamos trabalhando na adequação das redes de água potável, drenagem pluvial e esgoto, para que a pavimentação possa ser aplicada sem a preocupação de, em curto prazo, ser necessário abrir a rua novamente para realizar reparos.

Habitação popular.

É um dos temas mais importantes. Estamos já na fase de acabamento dos 160 apartamentos localizados no bairro Dornelas II e, se tudo der certo, eles deverão ser entregues à população já em 2014. A construção das 563 casas no distrito de Vermelho também estão caminhando muito bem. E, recentemente, assinamos convênio para construção de mais 160 moradias no Dornelas II. Os programas habitacionais são necessários para retirar as famílias das áreas de risco e acomodá-las em locais mais adequados e de boa infraestrutura.

Saneamento básico.

Primeiramente, é preciso dizer que realizamos uma importante e necessária reforma administrativa no Demsur. A partir daí, fizemos os trabalhos de obra propriamente ditos, como a criação do aterro sanitário; a construção da rede de esgoto do bairro Primavera, com quase dois quilômetros de extensão; a ampliação dos programas de educação ambiental e coleta seletiva, inclusive junto aos alunos das escolas do município; a construção das elevatórias de esgoto, que vão permitir que a rede sanitária seja levada para a estação de tratamento principal, que será construída em 2014 e possibilitará que 100% do esgoto de Muriaé seja tratado; e a modificação do trajeto da rede adutora de água, algo que foi necessário porque a antiga tubulação estava localizada em um terreno bastante instável, que, caso desabasse, causaria um colapso na distribuição de água para grande parte da cidade. Para o próximo ano, já temos engatilhada a construção de unidades para tratamento de esgoto dos distritos de Belisário, Bom Jesus, Boa Família e Itamuri, além dos bairros Padre Tiago e Inconfidência I e II; realizaremos também o projeto executivo para instalação de uma segunda adutora de água bruta na captação do rio Glória, além da instalação de 10 novos reservatórios, entre outras ações.

Educação.

Bom, educação é o princípio de tudo. É fundamental que os estudantes tenham ensino de qualidade e também conforto na sala de aula. Por isso, em 2013, investimos constantemente na capacitação dos professores da rede municipal; ativamos laboratórios de informática com internet em 20 escolas e criamos salas-recurso, para atendimento a alunos com necessidades especiais, em cinco unidades, além de termos reformado e ampliado outras três instituições. E tivemos também o projeto “Escola Vai à Praça”, uma feira educacional que cumpriu muito bem o objetivo de apresentar à população os trabalhos lúdico-pedagógicos que são realizados nas salas de aula.

O próximo tópico é: social.

Precisamos sempre criar mecanismos que permitam ao poder público oferecer condições dignas de vida a todos. Infelizmente, o Brasil ainda é um país de fortes contrastes sociais, mas temos feito a nossa parte nesse processo, com o apoio a programas de capacitação profissional, como o Pronatec e os cursos do Senai, Senac e CVT, nos quais já formamos milhares de pessoas só nesse ano; implantamos uma unidade do Pró-Criança no distrito de Vermelho e uma extensão do CRAS para as comunidades dos bairros São Joaquim e Joanópolis; além disso, também aprimoramos o antigo Sopão, transformando-o no programa Refeição Comunitária, com cardápio variado e balanceado em relação aos valores nutricionais. Para 2014, já está programada a construção de um CREAS na Granja Dom Delfim.

Continuando: Medalha José Alencar.

Quando iniciamos nossa administração, queríamos ter a oportunidade de homenagear muriaeenses de nascimento ou de coração que tenham, cada um em sua área específica de atuação, contribuído decisivamente para o desenvolvimento do município. E o patrono da medalha não poderia ser outra pessoa senão o nosso saudoso José Alencar, um muriaeense que se tornou sinônimo de sucesso, garra, luta e perseverança.

Estamos quase no fim. O tema agora é: Distrito Industrial.

Sem dúvidas, é uma das regiões mais importantes para o desenvolvimento econômico do município. Ficou por muitos anos sem receber a atenção que sempre mereceu, mas resolvemos mudar isso. Em 2013, inciamos um trabalho de readequação do local, intensificando a fiscalização e verificando quais empresas estavam, de fato, utilizando adequadamente os seus espaços. Constatamos irregularidades, notificamos os proprietários e estamos, aos poucos, reorganizando o distrito. Também começamos a promover uma política de captação de novas empresas. Já temos, por exemplo, uma distribuidora de cerveja, uma cooperativa e algumas confecções se programando para criarem suas instalações no local.

O último tema engloba duas áreas: cultura e lazer.

Como falei anteriormente, nosso objetivo é fortalecer a identidade cultural dos distritos. Isso já começou a ser feito esse ano, com a realização de eventos específicos em Bom Jesus da Cachoeira, Pirapanema e Boa Família, por exemplo. Também fortalecemos o apoio às escolas municipais de arte, para que todos possam ter pleno acesso à música, à dança, às artes plásticas e às técnicas de audiovisual. Na área de lazer, fizemos a reforma da Praça do Trabalhador, que ficou mais ampla e iluminada; criamos a Praça da Encoberta, que era um antigo desejo da população daquele bairro; também implantamos um projeto de jardinagem na Praça São Paulo, que ficou ainda mais bonita e aprazível. Passo a passo, chegaremos às demais comunidades.

Obrigado pela entrevista. O espaço fica aberto para as suas considerações finais.

Eu é que agradeço pela disponibilidade do espaço. E agradeço também à população de Muriaé pela confiança nesse primeiro ano de trabalho, em que já conseguimos realizar feitos importantes para o crescimento e desenvolvimento da nossa cidade. Nossa administração está à disposição do povo, pois é assim que pensamos e executamos nossas idéias: sempre com base nas necessidades dos moradores de cada região, cada bairro, cada rua da cidade.

Fonte: Prefeitura de Muriaé

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.