Home / Notícias / Policiais / Seds planeja com prefeituras o registro de ocorrências policiais pelas guardas municipais

Seds planeja com prefeituras o registro de ocorrências policiais pelas guardas municipais

O secretário de Estado de Defesa Social, Bernardo Santana, se reuniu nesta segunda-feira (28) com representantes de guardas municipais de Minas Gerais para preparar essas instituições para o preenchimento do Registro de Eventos de Defesa Social (Reds), como é chamado o antigo boletim de ocorrência. Segundo o secretário, as providências para a rápida inclusão das 130 guardas municipais do Estado nessa tarefa foi determinada pelo governador Fernando Pimentel com o objetivo de melhorar o atendimento aos cidadãos na área de Segurança Pública.

O titular da Subsecretaria de Promoção da Qualidade e Integração do Sistema de Defesa Social (Supid), Maurício Santos, explicou que serão construídos convênios específicos para cada guarda, tendo em vista o perfil de atuação que, por sua vez, é ditado pelas características de cada município, como o tamanho da população e a dinâmica local da criminalidade.




“É preciso definir procedimentos claros de como a guarda vai atuar, considerando a ação preexistente de instituições como a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros Militar”, observou Santos.

As primeiras instituições a fornecer os próprios protocolos de atuação para a Seds foram a Guarda Municipal de Belo Horizonte e a Guarda Municipal de Contagem. É com base nesse conjunto de regras próprio que a secretaria vai definir as diretrizes integradas de ações e operações que cada guarda deverá seguir no convênio.

Vanguarda




Presente ao encontro com o secretário, o vice-líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Léo Portela disse que a inclusão das guardas municipais no Sistema Integrado de Defesa Social vai garantir mais segurança para a população. “O governador Pimentel quer que a população seja atendida com mais eficiência, que não tenha de esperar tanto tempo por falta de policiais”, destacou o parlamentar.

Já o presidente do Sindicato das Guardas Municipais de Minas Gerais (Sindguardas), Pedro Ivo Bueno, afirmou que a realização dos registros de crimes pelas guardas vai liberar as Polícias, especialmente a PM, para ações de maior profundidade e envergadura. Bueno disse que a maior incidência de atendimentos das guardas são nas chamadas ocorrências criminais de cunho social, como violência doméstica, roubos a pessoas, a residências e a pequenas casas comerciais e o porte de drogas.




Fonte: Seds MG

Confira também

Bandido armado rouba bar em Muriaé

Um bar foi alvo de roubo, na noite dessa segunda-feira (18), no bairro Barra, em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *