Polícia procura estelionatário que aplicou golpes na região



A polícia procura por um homem suspeito de aplicar golpes em estabelecimentos comerciais de Leopoldina e região. De acordo com a Polícia Militar, na última semana ocorrências foram registradas em Três Rios e Paraíba do Sul.

Segundo informações obtidas pela Reportagem do Jornal O Vigilante, o criminoso chega ao comércio sozinho simulando diálogo ao telefone com o proprietário do estabelecimento e em seguida diz ao funcionário do local para lhe repassar uma quantia em dinheiro com a autorização do dono. Segundo os registros, o homem geralmente afirma que é o dono do imóvel alugado para a empresa e o valor se refere a pagamentos oriundos deste contrato.

Ocorrências já foram feitas nos municípios de Leopoldina, Cataguases, Muriaé, Ubá, Juiz de Fora, Betim, além de cidades do Rio de Janeiro como Três Rios e Paraíba do Sul. Em fevereiro deste ano o homem fez uma vítima em Juiz de Fora, na Avenida Getúlio Vargas. Na ocasião o estelionatário disse a uma vendedora que precisava receber uma quantia em dinheiro referente a pendências contratuais e após simular vistoria em um vazamento no local disse à funcionária que o patrão teria ordenado que ela lhe entregasse uma quantia. Ele pegou um envelope com o valor em dinheiro não divulgado e foi embora. Após contato com o proprietário do estabelecimento a vendedora percebeu que se tratava de um golpe.




Em 2017 o mesmo homem tentou aplicar um golpe em uma loja de roupas na Rua José Peres, porém a funcionária não lhe repassou nenhuma quantia. Durante averiguação foi constatado que ele teria furtado cerca de R$ 300,00 em produtos e fugido em um VW/Golf. No mesmo dia ele teria levado a quantia de R$ 930,00 de um comércio na Cotegipe após dizer que já teria conversado com a proprietária do local e a mesma teria autorizado que o valor fosse repassado a ele. Em Betim o Modus operandi do indivíduo foi o mesmo.

A Polícia Militar alerta aos comerciantes que fiquem atentos com este tipo de golpe. Quem tiver mais informações sobre a localização do suspeito pode ligar para o 190 ou para o tridígito 181 do Disk Denúncia. Em nenhuma das ligações o denunciante precisa se identificar.

Câmeras de circuito interno de segurança flagraram o rosto do indivíduo em diferentes ocorrências.

Fonte: O Vigilante

Últimas notícias em vídeo



Envie um comentário

 

Política de moderação de comentários

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o administrador do site pelo conteúdo do mesmo, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste site reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal/familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.