Home / Notícias / Variedades / 22 de março – Dia Mundial da Água

22 de março – Dia Mundial da Água

No Dia Mundial da Água, o Sistema FAEMG reforça seu compromisso com a promoção da produção agropecuária e a preservação ambiental. A difusão de informações e técnicas sobre sustentabilidade no campo, combinada com auxílio aos produtores para colocá-las em prática e se adequarem à legislação ambiental, tem sido intensa.

Em 2015, a instituição criou o Programa Nosso Ambiente, agenda contínua de projetos e ações de desenvolvimento agropecuário sustentável. São frentes de trabalho pela conservação dos recursos naturais, recuperação e preservação de nascentes e de solo, saneamento e reuso de água, irrigação eficiente, prevenção e combate a incêndios florestais, além de eventos de conhecimento, treinamento e capacitação. Os primeiros resultados já começam a aparecer.

Pacto pelas águas




A FAEMG é uma das signatárias do Pacto de Minas pelas Águas, com vários compromissos para melhorar a oferta e o uso da água. O pacto propõe, entre outras iniciativas, ações tecnológicas para a melhoria dos processos produtivos e trabalho de conscientização sobre o uso racional da água.

Recuperação de nascentes

Instituído em julho de 2015 dentro do Programa Nosso Ambiente, o curso de Recuperação e Proteção de Nascentes já é um dos mais procurados do Senar Minas. Até dezembro do ano passado, 99 nascentes foram “curadas”, em 66 municípios no estado, durante cursos que tiveram a participação de 1.176 produtores. A demanda é crescente: só nos primeiros dois meses deste ano houve solicitação de 50 cursos.




Apoio à recuperação

Para recuperar a produção de água de qualidade é necessário cuidar do local onde está o olho-d’água (ponto onde a água brota do chão) e também de seu entorno, garantindo que os efeitos tenham longa duração. Para isso, o Senar Minas lançou este ano o curso de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas.




O analista técnico de Formação Profissional do Senar, Wander Magalhães Moreira Júnior, explica que “o curso visa a restabelecer a capacidade de recarga de água nos topos de morros, encostas e áreas mais baixas do terreno, e a prevenir a progressão da erosão para estágios mais avançados e danosos ao meio ambiente”.

No curso, a turma faz reconhecimento e identificação por geolocalização do terreno a ser recuperado, coleta amostras do solo e estuda as espécies de plantas nativas a serem utilizadas. A partir daí, os alunos fazem o tratamento das mudas e o plantio para proteger o solo da erosão e, consequentemente, preservar as fontes de água.

Participar é fácil

Os interessados nos cursos de recuperação de nascentes e áreas degradadas devem procurar o mobilizador do sindicato ou entidade cooperada do município. Cada curso tem carga horária de 24 horas, dividida em três dias. As turmas são formadas com no mínimo 10 e no máximo 12 pessoas. Basta convidar amigos e vizinhos e solicitar o curso. Não há custos. O Senar Minas está preparado para atender às demandas. “Nossa prioridade é a sustentabilidade da produção rural”, enfatiza Wander.

Receber para preservar

As áreas rurais, tanto produtivas quanto preservadas, são estratégicas na oferta de água. Há 15 anos, produtores rurais participam do programa Produtor de Água, desenvolvido pela Agência Nacional de Águas, em arranjos locais e mediante parcerias, como a da FAEMG. O programa estimula o uso de técnicas de conservação de solo, água e cobertura vegetal, que diminuam a erosão e o assoreamento de cursos d’água e aumentem a infiltração de água no solo nas propriedades rurais.

Para incentivar a participação dos mineiros no Programa Produtor de Água e como forma de garantir que o produtor receba pelos serviços ambientais prestados, o Sistema FAEMG tem intensificado as ações de cooperação técnica.

Desde o ano passado, técnicos da FAEMG têm participado ativamente nos projetos Perobas, em Doresópolis, e Oásis, em Pimenta. Recentemente, a entidade passou a atuar no trabalho em Delfim Moreira, e outras parcerias virão em 2016. Embora os trabalhos ainda estejam no começo, os resultados já começam a aparecer. O produtor de leite Rosimar Gomes de Souza, de Doresópolis, é um dos que estão colhendo os benefícios.

Há 11 meses, ele “abriu as porteiras para o pessoal do projeto trabalhar”, como ele diz. Desde então foram construídas 27 barraginhas em sua propriedade, estão sendo feitas curvas de nível e, numa próxima etapa, as nascentes serão recuperadas.

“Na época das chuvas, a água escorria diretamente para o córrego, que transbordava. Todo ano tinha enchente e muita erosão. Agora, a chuva enche as barraginhas, o córrego não transborda e não há erosão. Além disso, gerou mais conforto para os animais. O gado, que andava de 800 metros a 1 km para beber água, tem à disposição uma barraginha por hectare. E no futuro ainda vou receber pela água que estou ‘produzindo’”.

Conhecimento para todos

O Sistema FAEMG, por meio do programa Nosso Ambiente, oferece técnicas de sustentabilidade no campo e, para apresentá-las aos produtores, realiza Seminários Ambientais. Durante três horas, são passadas informações sobre projetos e cursos promovidos, legislação ambiental e ciclo hidrológico. Apenas no segundo semestre de 2015, foram 36 seminários com a presença de 5.212 pessoas.

O Sistema FAEMG comemora o Dia Mundial da Água com muitas conquistas em projetos e ações pela melhor oferta e uso desse precioso recurso. Faça você também sua parte: proteja reservas, nascentes e margens de cursos d’água. Cuide das áreas produtivas para evitar erosão e favorecer a infiltração da água da chuva. Produza água!

Fonte: FAEMG

Confira também

Como o código universal de produto ajuda nas vendas

Está buscando mais informações sobre o que é o código universal de produto, acertei? Se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *