Personalidades de Muriaé – Cléria Ticon Carneiro

Nascida Cléria Carolina Ticon no dia 17 de fevereiro de 1920, em Muriaé, era filha de Gilio Ticon e de Ambrosina dos Santos Ticon. Passou sua infância e juventude em Muriaé, sempre muito atenta a tudo a seu redor.

Dona Cléria, como era conhecida, fez o antigo curso normal no Colégio Santa Marcelina, formando-se em 1937. Ingressou na carreira como professora de Matemática no dia 1º de março de 1954, no Colégio São Paulo, trabalhando neste estabelecimento de ensino até à data de 21 de março de 1973. Lecionou também no Colégio Santa Marcelina, de 1961 a 1981, e na Escola Estadual Professor Orlando de Lima Faria, de 14 de maio de 1965 até se aposentar, em 30 de julho de 1988, no cargo de professor nível 6’grau E.

Durante sua vida profissional, recebeu várias homenagens, dentre elas, o diploma “Destaque 81” pela J.B. Promoções Ltda. Foi cumprimentada pelo Diretor I da 13ª Delegacia Regional de Ensino em 1º de maio de 1982 pela relevância de sua contribuição à melhoria da qualidade do ensino da região. Foi também premiada pelo renomado professor de matemática Húlio César de Mello e Souza, o famoso “Malba Tahan”, por resolver todos os problemas por ele apresentados pelo Brasil inteiro.

Dona Cléria sempre procurou aperfeiçoar seus estudos, tanto que, são inúmeros os cursos e especializações que acumulou durante sua vida profissional.

Em 14 de agosto de 1946, casou-se na Matriz São Paulo, com Lépido Luiz Carneiro, adotando, então, o nome de casada: Cléria Ticon Carneiro. Desta união, nasceram 3 filhos: Herculana Cláudia Carneiro, nascida em 03 de julho de 1947; Antônio Herculano Carneiro, nascido em 28 de fevereiro de 1950; e, Heloisa Helena Ticon Carneiro, nascida em 03 de fevereiro de 1956, porém, falecida antes de completar dozes anos de idade.

Dona Cléria era uma pessoa muito alegre e comunicativa. Em seus momentos de lazer, apreciava jogar buraco, assistir a programas de TV, acompanhar seus times de futebol: no Rio de Janeiro, o Vasco da Gama, e, em Muriaé, o Nacional Atlético Clube. Degustava com prazer os pratos de origem italiana.

Foi pioneira na venda de livros didáticos em nossa cidade. Muito contribuiu para o desenvolvimento do ensino de Muriaé, considerada uma das profissionais mais ilustres e respeitadas no meio sócio-educacional. Faleceu no dia 15 de novembro de 1992, aos 72 anos de idade, na Casa de Saúde Santa Lúcia, vítima de infarto. Seu corpo foi enterrado no Cemitério Municipal de Muriaé. Dona Cléria deixou familiares, parentes e amigos saudosos, além de seu nome gravado na história de Muriaé.

Como reconhecimento de seus trabalhos realizados em prol da educação de nossa cidade, temos a Escola Municipal Cléria Ticon Carneiro, pelo decreto nº 1409 de 1996, localizada no bairro Santana.

Fonte: João Carlos Vargas e Flávia Alves Junqueira / Memorial Municipal


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo