Home / História da cidade / Personalidades / Personalidades de Muriaé – Waldevino Joaquim Garcia

Personalidades de Muriaé – Waldevino Joaquim Garcia

Waldevino Joaquim Garcia, mais conhecido como Senhor Bilon, nasceu em 21 de fevereiro de 1914 em Muriaé e após um período de infância na zona rural mudou-se para a cidade onde exerceu, durante toda sua vida, a profissão de comerciante, sendo proprietário da Casa São José, situada na Rua Coronel Adolfo Gusman, número 01. Ainda jovem foi empregado de Clodoveu Ventura, até ter o seu Armazém de Secos e Molhados.

Era filho de Pedro Firmiano Garcia e Maria Rosa de Jesus. Casou com Hormezinda Andrade Garcia no dia 19 de abril de 1937 em Muriaé, com a qual viveu 53 anos, até o seu falecimento. Deste matrimônio nasceu um casal de filhos: Waltecy Antônio Garcia (médico e proprietário da Gazeta de Muriaé) e Valdete Aparecida Garcia (Professora). Eram seus irmãos Antenor, Avelino, Agripino, Conceição e Firmina.




Foi membro atuante da Liga Católica de Muriaé. Jamais faltava a missa e, devido ao seu fervor religioso, comemorou as Bodas de Prata e de Ouro na Igreja de Aparecida do Norte em São Paulo, mesmo local onde casou sua filha Valdete. Outro detalhe de sua fé, era que fazia um intervalo diário em seu trabalho, ás 18:00 horas, para a Oração da Ave Maria.

O traço mais marcante de sua vida era o sorriso amplo, a alegria contagiante, associada á honestidade sem limite. Gostava muito de contar casos em seu armazém e tinha sempre uma história, velha ou nova, apropriada para a ocasião.

Na Casa São José existia uma árvore onde eram amarrados os animais que transportavam os moradores da roça para as compras ou outra atividade necessária.




Jamais foi candidato a qualquer cargo político, porém, nunca escondeu sua preferência eleitoral.

Sempre gostou de futebol e torcia pelo Vasco da Gama. Possuía uma imensidão de afilhados e compadres, e gostava de dizer: “Um bom amigo, a gente vê na hora da morte”; por este motivo, raramente faltava a um enterro de uma pessoa de seu relacionamento.




Após aposentado pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) foi aproveitar a vida em Piuma, no Espírito Santo, com sua esposa, onde ficaram alguns anos. Posteriormente voltou para Muriaé onde faleceu em 04 de janeiro de 1991.

Projeto de Lei do Vereador Genir Carneiro da Rocha, apresentado em 24 de setembro de 1999, aprovado na Câmara Municipal em 18 de outubro de 1999, sancionado pelo Prefeito Carlos Fernando Costa em 19 de outubro de 1999, possibilitou que seu nome fosse dado a logradouro público no Bairro João XXIII.

O vereador Dr. Genir teceu os comentários sobre sua justificativa e finalizou dizendo: “Pelo que representou em nosso município, tendo deixado entre nós suas raízes, é nesse momento homenageado através da denominação de seu nome em um logradouro público, eternizando sua memória”.

Fonte: João Carlos Vargas e Flávia Alves Junqueira / Memorial Municipal

Confira também

Personalidades de Muriaé – Irmã Teresa Colombo

A Irmã Teresa Colombo nasceu em Cernusco Lombardone (Como), na Itália, em 21 de dezembro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *