Personalidades de Muriaé – Elson Hastenreiter

Elson Hastenreiter nasceu em 09 de novembro de 1900 e era o terceiro filho do patrono da Fundação Henrique Hastenreiter. Era, também, membro do Conselho Consultivo da Instituição.

Sua vida foi pontilhada de ações dignificantes. Desde cedo, tornou-se tipógrafo junto de seu genitor, sendo sócio da Casa Hastenreiter, estabelecimento fundado nesta cidade em 1909 e que, no passado, celebrizou-se pela cultura das artes gráficas e pela confecção de jornais e opúsculos que perpetuaram uma longa fase da história de Muriaé.

Em 16 de abril de 1923, consorciou-se em matrimônio com Dona Olga Gomes Hastenreiter, com quem teve os seguintes filhos: Lucy; Maria do Carmo, viúva do Manoel Garcia; Maria da Conceição, casada com Alfeu Gonçalves; Silvério Henrique, casado com Dona Thaiz Geovani Hastenreiter; e Harley Hastenreiter, médico veterinário, residente em Brasília.

Além de se dedicar extremamente à sua família, Elson praticou a filantropia e a caridade ao lado de seus amigos na Sociedade São Vicente de Paulo, de Muriaé, onde exerceu cargos na diretoria, dedicando-se, de maneira especial, à Granja Escola Dom Delfim (antiga FEBEM).

Mas, o destino interrompeu sua trajetória terrena, justamente quando todos os seus familiares nele depositavam a esperança de uma vida tranquila, própria e justa para quem iria completar oitenta e três anos.

Elson Hastenreiter faleceu no dia 02 de junho de 1983, depois de um período de enfermidade, baldados todos os esforços médicos para reabilitá-lo. Sua perda foi por demais sentida no seio de sua família e da sociedade local. Católico praticante, recebeu toda a assistência religiosa, como desejava.

Seu sepultamento deu-se no dia 03 de junho de 1983, no cemitério local, comparecendo ao mesmo seus parentes e amigos. Muitas foram as manifestações de pesar à família enlutada, devendo-se destacar as do Deputado Ronaldo Canêdo, Doutor José Alcino Bicalho, Doutor Carlos Vandoni de Barros, Doutor Pio Canêdo, Doutor José Teixeira de Oliveira, Renato Carneiro, e Deputado Delfim Ribeiro, o qual, em sessão da Assembléia Legislativa do Estado, fez o necrológio do extinto como consta de seus anais.

A FEBEM, então dirigida por Bernadete Carneiro Garcia, fez realizar missa fúnebre naquela casa, da qual participaram também todos os funcionários e alunos do estabelecimento.

Na Fundação Henrique Hastenreiter, a morte de Elson foi funebremente comemorada em reunião do Conselho Consultivo, no dia 22 de setembro p.p. e a vaga que ele ali deixou, sentidamente, foi preenchida por sua filha Lucy Hastenreiter, indicada e unanimemente aprovada naquela reunião, que, também, a empossou na mesma ocasião.

No ano 2000, o nome de Elson Hastenreiter foi dado a uma rua no bairro São Gotardo, pelo Decreto nº 2484 daquele ano.

Fonte: Revista de Historiografia Muriaeense, número 5, de novembro de 1983


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo