Personalidades de Muriaé – Odilon Behrens

Odilon Behrens nasceu em Muriaé, na Praça do Rosário, em 1901. Aqui, concluiu o curso primário, tendo estudado no Instituto Philomático Mineiro, que funcionava onde, hoje, encontra-se o Colégio Santa Marcelina. Mais tarde, ingressou na Faculdade de Medicina de Belo Horizonte onde se formou.

Era filho do Professor Alberto Behrens e de Dona Olímpia Gusman Behrens. Foi casado com a Sra. Maria Natividade Lopes, e, com ela, teve três filhos: Norah, Odilon e Paulo Eduardo.

Profissional competente, dedicado à assistência ao povo, caridoso e afável. Prestou serviços às cidades de Guanhães, Serro e Sabinópolis, antes de se transferir para Belo Horizonte, a pedido do colega, grande amigo e Prefeito da capital, naquela época, Juscelino Kubitschek. Quando Juscelino saiu vitorioso da campanha política, que o fez Governador de Minas Gerais, já era sabido que Odilon Behrens ocuparia a Secretaria de Educação do Governo. Além deste, ocupou outros importantes cargos na administração do Estado, tendo sido Presidente do Tribunal de Contas e, posteriormente, Secretário de Finanças e Chefe da Casa Civil do Governador.

Dotado de grande e ilustre inteligência, consagrado orador, em seus discursos, impressionava a todos os que ouviam seus conceitos de grande profundidade, demonstrando, assim, ser um grande homem público, simples e modesto. Odilon era dotado de um espírito vivo, feito para o bem e para as boas causas às quais se entregava com dedicação e afinco, procurando sempre resolver os problemas com o seu modo todo peculiar de elevação. Era ilustre tanto na vida social quanto política do nosso Estado.

A notícia de seu falecimento aos 18 dias de outubro de 1959, em Belo Horizonte, vítima de ataque cardíaco, aos 58 anos, foi sentida em nosso meio social. Ao seu sepultamento, realizado na capital mineira, compareceram altas figuras da administração pública da época, inclusive o grande amigo Juscelino Kubitschek, então Presidente da República.

Em Muriaé, o Governo Municipal, tendo como Prefeito Dante Bruno, baixou o decreto nº 96 pelo qual foi determinado luto oficial no município por três dias. Em Belo Horizonte, o Deputado Estadual Pio Canedo declamou, na Assembléia Legislativa, algumas palavras a respeito de Odilon Behrens.

Hoje, quatro escolas de cidades mineiras levam seu nome, em homenagem pelos serviços prestados às estas comunidades: Barão de Cocais, Guanhães, São Sebastião do Rio Preto e Belo Horizonte. Na capital mineira, ainda encontramos o Hospital Municipal Odilon Behrens.

Fonte: João Carlos Vargas e Flávia Alves Junqueira / Memorial Municipal


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo